Úlcera – O que é? Identifique os sintomas da gástrica e péptica. Como tratar?

Úlcera é o nome dado a uma ferida que pode acometer certas partes do organismo, por exemplo, na pele e no cólon. Entretanto, a palavra remete muito mais às úlceras pépticas, isto é, aquelas que surgem no estômago, às úlceras do duodeno, que se localizam na junção do estômago com o intestino delgado, ou ainda às úlceras do esôfago (embora raras).

De todo modo, independentemente do tipo de úlcera que você já tenha ouvido falar, é importante que você conheça como a doença afeta a saúde:

  • Causas;
  • Sintomas;
  • Tratamentos;
  • Medicamentos.

E outras informações para você, agora mesmo!

Úlceras – Por que elas surgem?

As úlceras podem atingir os dois sexos e em qualquer idade. Ela designa uma ferida em tecido cutâneo ou em mucosas, caracterizada pela desintegração progressiva ou necrose (morte) do tecido afetado.

Tratando-se da úlcera que afeta o tubo digestivo, que é a de mais ocorrência, o problema acontece por conta dos ácidos estomacais, em especial o clorídrico, que são fortes demais e acabam atacando o revestimento do trato digestivo, provocando o aparecimento da úlcera, que acaba destruindo a parede estomacal e o duodeno.

Quando se forma no estômago, a ferida é chamada de úlcera gástrica. Já quando se localiza no duodeno, ela é conhecida como úlcera duodenal.

Os ácidos que são fabricados pelas células do estômago servem para digerir os alimentos. Para que esse suco não ataque as mucosas do tubo digestivo, outras células se responsabilizam pela produção do buco e do bicarbonato, para proteção delas –se há uma úlcera, o processo é interrompido e as mucosas são atacadas por essa acidez.

As possíveis causas para o desenvolvimento de uma úlcera são:

  • Predisposição genética;
  • Utilização de medicações que atrapalham as defesas da parede do estômago, como anti-inflamatórios ou AAS;
  • Infecção causada pela bactéria Helicobacterpylori, microrganismo contraído pela boca, com capacidade de sobreviver à acidez presente no tubo digestivo, multiplicando-se no estômago e enfraquecendo a barreira protetora;
  • Ingestão de bebidas alcoólicas;
  • Estresse;
  • Alimentação desequilibrada, que seja rica em gordura, açúcares e alimentos que irritam o tubo digestivo, como cafeína ou pimenta, por exemplo;
  • Tabagismo.

Acredita-se que, pelo menos, 60% a 80% dos casos de úlceras do estômago são ocasionados pela bactéria Helicobacterpylori, enquanto que para as úlceras duodenais chega de 80% a 85%.

úlcera no estômago

Sintomas da úlcera

A úlcera se manifesta primeiramente com uma dor na parte superior do abdômen, como se fosse uma sensação de fome bem acentuada ou ainda como uma cãibra.

Quando a úlcera é no estômago, a dor é pior ao comer ou beber alguma coisa. Na úlcera duodenal, em contrapartida, a dor desaparece durante as refeições, porém ela se aguça cerca de uma a três horas após elas.

Ainda, a úlcera pode provocar:

  • Aumento da indigestão, causando gases e problemas de soluços e arrotos, em especial após as refeições;
  • Fome fora de hora – outros, por outro lado, acreditam sentir mais fome pelos incômodos provocados no estômago;
  • Náuseas;
  • Perda de apetite – as dores abdominais fazem com que muitos percam a vontade de comer ou não comem direito por medo de piorar a sensação;
  • Perda de peso súbita;
  • Sensação de abdômen pesado;
  • Sintomas de gripe, tais como mal-estar, fadiga, febre e as próprias náuseas;
  • Fezes com cores e texturas diferentes, como mais escuras, pastosas e com tons de farinha ou apresentando tecidos de sangue;
  • Vômito com sangue.

Esses dois últimos sintomas surgem quando a doença já está em estágio mais avançado, ok?

A dor ocasionada pela úlcera pode aparecer e desaparecer em surtos, ou seja, você pode passar por períodos sem sintomas.

Como tratar? Como é o diagnóstico?

Se há suspeita de úlcera – realizando-se uma avaliação clínica e identificando os sintomas citados –, um médico capacitado pode solicitar um exame denominado endoscopia digestiva alta, que observará o interior do tubo digestivo por uma pequena câmera.

O tratamento de uma úlcera pode ocorrer de duas formas: medicamentosa ou cirúrgica.

Medicamentosa

A forma medicamentosa tem como base a prescrição de remédios antissecretores, que visam reduzir a secreção de ácido no estômago e auxiliar na cicatrização da úlcera. Também, o uso de antibióticos, caso a doença tenha sido causada pela bactéria H. pylori, pode ser utilizado.

Após cerca de um mês de tratamento, verifica-se se a bactéria foi eliminada por meio de um teste respiratório com ureia. Caso der positivo (ou quando for para úlceras gástricas), uma endoscopia pode ser novamente feita.

Não se automedique! Sempre siga as orientações do seu médico e o procure caso notar algum sintoma repentino e incessante, ou ainda presença de sangue no vômito ou nas fezes.

úlcera tratamento

Cirúrgica

O tratamento por cirurgia para úlceras só acontece quando há complicações, como é o caso de hemorragias ou perfuração de órgãos. Em outras situações, a cirurgia é uma alternativa quando não houve cura com o tratamento medicamentoso.

De toda forma, as intervenções cirúrgicas irão depender de cada caso e podem consistir na remoção de uma parte do estômago, por exemplo.

Em ambos os tratamentos, é importante que você adote um estilo de vida saudável, garantindo uma boa alimentação – refeições leves e mais próximas umas das outras são dicas essenciais – e evitando os fatores que possam agravar o problema, como o consumo de tabaco e álcool.

Se o estresse é cotidiano e em demasia, procure tomar algumas medidas para diminui-lo, como iniciar a prática de alguma atividade física.

Recomendados para você:


Ajude a melhor ainda mais o site, avalie:

1 Star2 Stars3 Stars4 Stars5 Stars (No Ratings Yet)
Loading...

Leave a Reply