Teste do suor: como funciona, o que diagnostica e muito mais.

O Teste do Suor é o nome dado a um exame detectado no Teste do Pezinho com o intuito de diagnosticar a doença conhecida como fibrose cística.

Se por acaso você nunca ouviu falar sobre o Teste do Suor ou da enfermidade fibrose cística, entenda hoje:

  • Como é feito o Teste do Suor,
  • Como são os resultados,
  • O que é fibrose cística.

E mais outros detalhes importantes que você precisa conhecer!

Teste do suor: como é feito?

O teste do suor é facilmente feito em crianças

O teste do suor é realizado para se analisar a dosagem quantitativa de cloro e sódio na amostra coletada, de modo que seja possível diagnosticar a fibrose cística – que será comentada posteriormente.

O teste do suor é considerado a forma mais confiável de diagnóstico conclusivo desta doença, embora seja crônica (não tenha cura) é fundamental que ela seja descoberta precocemente.

Em primeiro lugar, o teste do suor é indolor e o processo é bem simples.

Conheça o passo a passo deste exame:

  1. A medição de concentração de sódio e cloro em uma pessoa é, inicialmente, sem a necessidade de agulhas ou outro método que perfura a pele,
  2. A sudorese precisa ser estimulada – para tanto, utiliza-se uma substância conhecida como pilocarpina, um produto químico incolor inodoro, através de uma estimulação elétrica de baixa voltagem.

Normalmente, o procedimento é feito em uma área do braço ou perna do paciente.

  1. Após 30 minutos de estímulo às glândulas para produzirem suor, ele será recolhido em uma gaze ou filtro de papel,
  2. O laboratório fará a análise quantitativa dos níveis de cloro e de sódio.

O teste do suor não exige preparo especial, porém é interessante que a pessoa evite a aplicação de cremes e loções na pele por 24 horas antes do horário do exame.

Teste do suor e os resultados

A fibrose cística é comumente diagnosticada na infância, entretanto muitas crianças não passam por um teste do pezinho ampliado (que inclui este rastreamento) e só realizam o teste do pezinho convencional. Por isso, o teste do suor está disponível para análise da existência desta enfermidade.

Curiosamente, existe o teste genético que também pode diagnosticar a fibrose cística, porém são tantas mutações que a padronização dos testes genéticos feitos em laboratórios privados ou em hospitais acabam identificando somente os tipos mais frequentes da doença.

O teste do suor acaba sendo mais eficaz e mais recomendado.

Saiba como são lidos os resultados encontrados no teste do suor:

 Valores de referência (mEg/L)
NormalInferior a 40 mEg/L
Duvidoso, necessita de repetiçãoEntre 40 a 60 mEg/L
Probabilidade da doençaAcima de 60 mEg/L

Mesmo com diferentes idades e também por doenças leves ou resfriados, os valores no momento do teste do suor não mudam de positivo para negativo (ou negativo para positivo). Cabe mencionar que o teste do suor pode ser feito em recém-nascidos a partir de 48 horas de vida. Adolescentes e adultos também passam pelo exame e podem até apresentar valores acima de 80 mEg/L.

Entenda sobre a fibrose cística

Como a fibrose cística afeta crianças

Chamada também de mucoviscidose, a fibrose cística se classifica como uma doença genética, sendo que ela é passada pelo pai e pela mãe, sendo uma herança recessiva, já que nenhum dos pais manifesta a enfermidade, mesmo que ambos sejam portadores do gene defeituoso.

O que a fibrose cística faz com a pessoa: ela provoca uma alteração no funcionamento nas glândulas que fabricam muco, suor e enzimas digestivas. No ponto de vista médico, há uma mudança singela no transporte de íons nas membranas celulares ou nos tecidos que fazem o revestimento do organismo e acaba comprometendo as glândulas exócrinas.

O que acontece é que o fluxo de secreções internas perde seu equilíbrio, transformando-se em mais espessas e volumosas, causando problemas variados. Por exemplo:

  • Glândulas sudoríparas: pode causar desidratação,
  • Trato respiratório e nos seios da face: secreções mais espessas são mais difíceis de serem eliminadas e são mais propensas a infecções,
  • Sistema digestório: não há ganho de peso e não há correta absorção dos nutrientes presentes nos alimentos,
  • Fígado: pode criar um processo inflamatório,
  • Entre outros exemplos.

Uma pessoa com fibrose cística pode apresentar certos sintomas, veja quais são:

  • Desnutrição;
  • Fezes volumosas gordurosas com mau cheiro;
  • Infecções respiratórias frequentes;
  • Infertilidade masculina;
  • Sintomas gastrointestinais (obstrução intestinal distal);
  • Suor salgado evidente;
  • Tosse com secreção produtiva.

Por não ter cura, o que importa é que a pessoa possa realizar um tratamento que minimize as complicações que a doença traz. De preferência, que se inicie por uma dieta rica em calorias e sem restrição de gorduras, além de uma complementação por meio de vitaminas e enzimas digestivas.

Não há maneira de prevenir a fibrose cística, já que ela se trata de uma doença genética.

Recomendados para você:


Ajude a melhor ainda mais o site, avalie:

1 Star2 Stars3 Stars4 Stars5 Stars (1 votes, average: 2,00 out of 5)
Loading...

Leave a Reply