Teste do coraçãozinho – Como é feito? Para que serve? Valores Normais

O exame de oximetria de pulso, popularmente conhecido como teste do coraçãozinho é obrigatório pelo SUS. O teste  serve para medir a oxigenação e batimentos cardíacos. Rápido e sem sofrimento, o exame é feito com um oxímetro, uma pulseira colocada em um dos pés e em um dos pulsos do bebê entre as primeiras 24 ou 48 horas de vida após o nascimento. Caso seja identificada alguma anomalia, o recém-nascido é submetido a um ecocardiograma para confirmação ou exclusão do primeiro diagnóstico sobre o sistema cardiovascular.

Embora não identifique 100% dos problemas cardíacos infantis, a importância do teste do coraçãozinho é devido à estatística da Sociedade Brasileira de Pediatria sobe cardiopatias congênitas. O órgão afirma que 10 entre cada mil nascidos têm doenças cardíacas graves e desses dez, dois exigem tratamento imediato.

teste do coraçãozinho para que serve

Como é feito?

O teste do coraçãozinho é realizado em bebês saudáveis com mais de 34 semanas. O oxímetro é um sensor colocado no pulso da mãozinha direita e no tornozelo direito. O aparelho mede o oxigênio no sangue e batimentos no período de 3 a 5 minutos.

Há inícios de malformação cardíaca quando o nível de oxigênio é abaixo de 95% ou quando a diferença do nível de oxigênio for superior a 2% entre braços e pernas. Caso for esse o resultado, o exame deve ser repetido uma hora depois. Se persistir, o bebê deve ser submetido a um ecocardiograma em até 24 horas após a segunda verificação. O teste do coraçãozinho não dispensa exames físicos antes do recém-nascido receber alta hospitalar.

teste coracaozinho normal

Incluído na triagem neonatal do SUS

A oximetria de pulso é obrigatória na rede pública de saúde desde maio de 2014. A lei que regulamenta o teste do coraçãozinho é a 4.163/13. O exame junta-se aos testes do pezinho, orelhinha e do olhinho na chamada triagem neonatal. Antes da lei, a oximetria de pulso era oferecida em poucas maternidades públicas.

A inclusão do teste do coraçãozinho visa mudar dados do Sistema de Informações Sobre Mortalidade (SIM). Pertencente ao Departamento de Informática do Sistema Único de Saúde, o SIM revela que mais de 15 mil crianças com idade inferior a 2 anos morreram em decorrência de problemas cardíacos entre os anos 2000 e 2012.

Doenças que podem ser detectadas

As doenças detectadas pelo teste do coraçãozinho são as chamadas cardiopatias congênitas críticas. Estas se caracterizam pelo fechamento ou restrições do canal arterial. Conheça um pouco dessas patologias:

teste coracaozinhoCardiopatias com fluxo pulmonar dependente do canal arterial

Uma dessas doenças é a atresia pulmonar, doença rara que ocorre quando os pulmões não recebem sangue da válvula pulmonar.

A válvula pulmonar é uma válvula responsável pela separação do ventrículo direito do tronco da artéria pulmonar. Isso acontece devido problemas na valva ou falta de comunicação da valva e entre a válvula que bombeia o sangue na circulação sanguínea pulmonar, o ventrículo direito. A solução é fechar a válvula pulmonar para o coração receber sangue. Esse fechamento é feito através de cirurgia.

Cardiopatias com fluxo sistêmico dependente do canal arterial

Um exemplo é a síndrome de hipoplasia do coração esquerdo. Conhecida como SHCE, é uma doença rara que atinge 1 entre cada 5 mil bebês nascidos vivos.

A síndrome de hipoplasia do coração esquerdo corresponde a 8% das cardiopatias congênitas. A doença é o não desenvolvimento do lado esquerdo do coração. As áreas atingidas são a aorta, o ventrículo esquerdo e a válvula mitral. O tratamento consiste em três cirurgias nos dois primeiros anos de vida, ou então, transplante.

Cardiopatias com circulação em paralelo

A transposição dos grandes vasos é a principal cardiopatia desse grupo. Nela, a aorta nasce do ventrículo direito e da artéria pulmonar do ventrículo direito.

Essa má formação origina circulações sanguíneas paralelas e independentes. O principal sintoma é a irregularidade da oxigenação dos tecidos. Mas, também são observados taquicardia e incapacidade para ganhar peso. O ecocardiograma e a radiografia de tórax também ajudam no diagnóstico. A cirurgia é um dos tratamentos para a transposição dos grandes vasos.

Quanto custa?

O teste do coraçãozinho costuma ser incluído no valor do parto em hospitais particulares. Dentro dos exames que integram a triagem neonatal, o que costuma ser cobrado é o teste da orelhinha ampliado, que custa aproximadamente R$150,00. Seja na rede particular ou na rede pública, os futuros papais precisam se informar sobre o teste logo que começar o pré-natal.

Recomendados para você:


Ajude a melhor ainda mais o site, avalie:

1 Star2 Stars3 Stars4 Stars5 Stars (No Ratings Yet)
Loading...

Leave a Reply