Surto de Sarampo – Como evitar? Dicas de prevenção e tratamento

Conhecido pelas bolinhas vermelhas pelo corpo, o sarampo é uma doença infecto-contagiosa, que se alastra facilmente, tornando-se um surto. O vírus causador dessa doença é o Morbillivirus. Em países sub-desenvolvidos é uma das doenças com maior índice de mortalidade infantil.

A vacina é a maneira mais eficaz de prevenção à doença. Em 2016, o Brasil conseguiu erradicá-la, inclusive, o país conta com um certificado, emitido pela OPAS (Organização Pan-Americana da Saúde) de erradicação da doença. No entanto, esse ano, o país apresenta surtos de sarampo nos estados de Roraima e Amazonas.

Conheça sobre a doença e saiba como prevenir-se:

Como evitar o sarampo

A única maneira de fato eficaz para evitar o sarampo é com a vacina. A primeira é dada aos 12 meses de idade, sendo a tríplice viral, que imuniza a criança contra sarampo, rubéola e caxumba. A vacina de 15 meses (1 ano e 3 meses) é a tetra viral, fortalecendo a imunidade dessas doenças, junto à varicela. Crianças menores de um ano ou que por algum motivo não foram vacinadas devem ficar longe de pessoas contaminadas.

A vacina contra o sarampo pode ser aplicada em pacientes de até 29 anos, que ainda não tiveram sarampo, sendo feita em duas doses, com intervalo de 30 dias entre uma e outra. Pacientes entre 30 e 49 anos tomam apenas uma dose da vacina contra o sarampo. Pessoas que já tiveram sarampo acabam tornando-se imunes à nova contaminação.

sarampo como prevenir

Tratamento para sarampo

O sarampo não é tratado, e sim os seus sintomas. O paciente com a doença deverá seguir alguns cuidados, para aliviar o incômodo causado pelo vírus e, também,para evitar o surto de sarampo. O tratamento inclui:

  • Hidratação, ingerindo mais líquidos, de preferência água;
  • Alimentar-se de forma saudável, pois ajuda a fortalecer o sistema imunológico;
  • Suplementação de vitamina A;
  • Medicamentos para controlar os sintomas, como febre, náuseas e vômitos.

É preciso fazer repouso e não frequentar lugares com aglomerado de pessoas. Isso é feito durante todo o período de infecção, sendo 4 dias após o aparecimento das manchas. Em alguns casos, o médico poderá aumentar esse período.

O que é o sarampo?

É uma doença infecciosa, altamente contagiosa. Atinge a população que não está imune ao vírus causador do sarampo, sendo as crianças as mais afetadas com essa doença que, se não tratada, pode levar à morte. Já falamos aqui sobre a transmissão e sintomas do sarampo. 

Não existem tipos de sarampo, o que acontece é que a doença apresenta-se em fases: quanto mais ela avança, maior é a complicação do quadro de saúde do paciente. O mesmo vírus ainda pode ocasionar doenças parecidas como a catapora, a varicela e a herpes.  

O contagio é feito por meio de secreções vindas do nariz e da boca, podendo acontecer, também, no simples ato de respirar ou falar. Por isso, ficar no mesmo ambiente que uma pessoa contaminada aumenta os riscos de contagio. Esses são duplicados se as pessoas estiverem em um ambiente fechado, com aglomerado de pessoas.

Por isso, ao menor sintoma da doença, recomenda-se procurar um médico. No caso de crianças, ela não deverá ir à escola ou frequentar lugares públicos, enquanto não houver um diagnóstico médico e um tratamento adequado. Caso contrário, poderá contaminar outras pessoas, contribuindo para o surto de sarampo.

surto de sarampo

Sintomas do sarampo

É preciso conhecer os sintomas do sarampo, para identificar a possibilidade da infecção. Se observar um ou mais desses sintomas, procure um médico imediatamente, para evitar maiores problemas e a transmissão.

Os sintomas podem surgir entre 7 e 18 dias após o contágio, pois esse é o período de incubação do vírus no organismo. Os sintomas são:

  • Febre;
  • Tosse persistente;
  • Coriza;
  • Fotofobia;
  • Conjuntivite;
  • Manchas vermelhas (principalmente atrás das orelhas);
  • Prostração.

As manchas vermelhas aparecem por volta do 2º ou 4º dia após os primeiros sintomas.Quando elas surgem, significa que a doença está em estágio de transmissão avançada. Elas também podem causar outros problemas mais sérios, como infecção nos ouvidos, pneumonia, convulsões, diarreias ou, até mesmo, graves lesões no sistema nervoso.

Quando o paciente está melhorando apresenta diminuição da febre e as manchas ficam com uma cor escurecida, com uma leve descamação, semelhante à farinha.

Referências

INFORME EPIDEMIOLÓGICO DO SUS. A evolução do sarampo no Brasil e a situação atual. Disponível em <http://scielo.iec.gov.br/scielo.php?pid=S0104-16731997000100002&script=sci_arttext>

ORGANIZAÇÃO MUNDIAL DA SAÚDE. Folha informativa sobre o sarampo. Disponível em <https://www.paho.org/bra/index.php?option=com_content&view=article&id=5633:folha-informativa-sarampo&Itemid=1060>

Recomendados para você:


Ajude a melhor ainda mais o site, avalie:

1 Star2 Stars3 Stars4 Stars5 Stars (No Ratings Yet)
Loading...

Leave a Reply