Sintomas da pancreatite – remédios mais indicados e principais causas

A pancreatite é uma inflamação do pâncreas, órgão localizado atrás estômago, especificamente, na parte inferior, com atuação direta no processo digestivo e na secreção de hormônios. Existem dois tipos de pancreatite: a aguda e a crônica, que são bastante semelhantes, porém diferem em um ponto principal: a duração da condição.

Sintomas da pancreatite

  • Pancreatite aguda: dor intensa no abdômen, especificamente, na parte superior, surgindo de forma abrupta. Esse sintoma inclusive tende a se irradiar para as costas.

Outros reflexos comuns desse tipo são náuseas constantes e vômito, bem como a icterícia, que deixa a pele, membranas mucosas e olhos com uma tonalidade amarelada.

  • Pancreatite crônica: produz os mesmos sintomas da aguda, porém com alguns extras, como diarreia e fezes com mais gordura e fedor. A perda de peso repentina e sem esforço também é frequente nessa variação.

Pessoas com esse tipo de pancreatite podem desenvolver diabetes, uma vez que o pâncreas acaba por perder sua capacidade de secretar hormônios que inibem o surgimento dessa doença.

como funciona a pancreatite

Tratamento para pancreatite

O único tratamento é a terapia com internação hospitalar e acompanhamento médico e é indicada para os dois tipos de pancreatite. O paciente é mantido em jejum e com hidratação realizada por líquidos intravenosos.

Durante o período de tratamento alguns processos podem ser realizados, como remoção de conteúdo do estômago, drenagem do líquido acumulado no pâncreas ou ao seu redor, bem como eliminação dos bloqueios de cálculos biliares.

Se o caso do paciente for muito grave pode ser que a cirurgia seja recomendada, nesse caso somente para remoção do tecido necrosado ou que ainda esteja infeccionado, o que ajuda a aliviar sintomas e acelerar o processo de recuperação.

pancreas inflamado

Remédios mais indicados

Não existe medicamento capaz de desinflamar o pâncreas, mas o próprio organismo se encarrega desse processo e em 80% dos casos não é preciso realizar uma intervenção cirúrgica.

Daí a importância da internação hospitalar, a qual garante o acompanhamento médico necessário, assegura o procedimento correto e a melhora efetiva do paciente.

Eventuais analgésicos para alívio da dor podem ser receitados, porém sempre com análise cuidadosa do caso para evitar complicações ou ainda a dependência do medicamento, especialmente no caso da pancreatite crônica.

Outros remédios que podem ser prescritos são enzimas pancreáticas (para quem apresenta a diarreia como sintoma) ou ainda medicamentos específicos para diabéticos, se a pancreatite ajudou a desenvolver essa doença.

Um detalhe importante: em hipótese alguma parta para a automedicação, mesmo que o problema já tenha sido diagnosticado por um médico. A razão é simples, ao invés de tratar a pancreatite existe a possibilidade de piorar o quadro se o medicamento não for adequado.

Por isso ao identificar os sintomas da doença agende uma consulta com um profissional, como o gastroenterologista. O médico clínico geral também pode diagnosticar o paciente e encaminhá-lo a um especialista ou ainda solicitar a internação hospitalar de antemão, de acordo com a gravidade do caso.

Ao se dirigir ao médico e não fazer a automedicação, as chances de agravar o problema são reduzidas e o tratamento se torna mais pontual e eficaz, garantindo melhores resultados.

Diagnóstico

O diagnóstico da pancreatite é feito através da análise dos sintomas relatados ao médico, bem como por meio de exames clínicos, como os de sangue (amilase e lipase sérica, hemograma completo, bilirrubina ou testes da função hepática).

Outros exames que costumam ser solicitados são os de imagem, como a tomografia computadorizada, raio X, ultrassom abdominal ou endoscópica, assim como a ressonância magnética.

O médico especialista na doença é o gastroenterologista, profissional habilitado a pedir os exames corretos de acordo com os sintomas descritos. Se não tiver acesso no momento a um especialista, um clínico geral também consegue identificar e diagnosticar a pancreatite.

Principais causas

Entre as principais causas da pancreatite, a mais comum é quando a enzima digestiva (suco pancreático) não é liberada pelo pâncreas, sendo armazenada e causando processos de inflamação e dor.

Além disso, existem outros problemas paralelos que levam ao surgimento da doença, como o alcoolismo, cálculos biliares, fibrose cística, infecções virais (pneumonia, por exemplo), doenças autoimunes, síndrome de Reye e doença de Kawasaki.

Recomendados para você:


Ajude a melhor ainda mais o site, avalie:

1 Star2 Stars3 Stars4 Stars5 Stars (44 votes, average: 4,77 out of 5)
Loading...