Sintomas da apendicite – principais causas e como tratar

Apendicite é uma doença inflamatória em que o principal sintoma é um incômodo que começa na região do umbigo ou na parte superior do abdômen, em seguida vai gerando uma dor muito forte que se alastra para a parte inferior direita do corpo. Quer saber mais? Então confira este artigo até o final!

Trata-se de uma doença grave e que pode levar à morte caso não seja tratada. A apendicite pode acometer qualquer pessoa, mas geralmente afeta a faixa etária entre 10 a 30 anos de idade e é uma inflamação que ocorre no apêndice, um pequeno órgão linfático. Quando um jovem é acometido pela doença, a dor se torna ainda pior entre as 12 e 18 horas, pode variar de acordo com a idade do paciente e a posição do apêndice.

Quanto mais cedo se identificar o problema, melhor será para o paciente conseguir se livrar logo das dores. Por isso é essencial conhecer os sintomas da apendicite e recorrer imediatamente ao tratamento, que consiste na cirurgia para retirar o apêndice.

Quais são os sintomas da apendicite?

Um dos primeiros sintomas é caracterizado por uma dor abdominal muito forte, afetando o paciente no lado direito e inferior da barriga. Dor próxima ao umbigo também é um dos sintomas, que inicialmente se apresenta mais fraca, porém, vai aumentando sua intensidade conforme o passar do tempo.

Quando o paciente não procura logo o médico, a inflamação vai aumentando, em um período de 12 a 18 horas. Fora isso, existem outros sintomas de apendicite que você pode ficar atento:

  • Náusea;
  • Vômitos;
  • Falta de apetite;
  • Febre baixa;
  • Dor abdominal;
  • Enrijecimento da parede do abdômen;
  • Enjoos;
  • Vômitos;
  • Perda do apetite;
  • Febre;
  • Diarreia;
  • Prisão de ventre;
  • Distensão abdominal;
  • Leucocitose (aumento do número de leucócitos no hemograma).

O que é o apêndice?

É um órgão pequeno que mede de 8 a 10 centímetros e fica na primeira porção do intestino grosso. Uma das maiores dificuldades para identificar a apendicite é que o sintoma pode ser confundido com outras doenças que dão sinais semelhantes, como pedras nos rins, doenças ginecológica, entre outras.

Como é feito o diagnóstico?

Muitos médicos já conseguem diagnosticar através do exame físico, devido ao inchaço na região, assim como os sintomas que o paciente relata durante a consulta.

Porém é importante pedir exames de laboratório para ter certeza e, assim, dar início ao tratamento.

Os exames laboratoriais são importantes porque outros órgãos também podem ocasionar dores abdominais. No exame físico o médico examina o abdômen, precisará pressionar a região e caso a dor for intensificada pode ser um indício da inflamação.

Nos exames laboratoriais serão solicitados exames de sangue, urina, raio X e tomografia.

Existem causas para a apendicite?

Apesar das causas não serem claras para a medicina, entende-se que a apendicite ocorre por obstrução de gordura ou fezes, assim como pode ocorrer por infecção gastrointestinal causada por vírus.

Quando uma pessoa sofre de apendicite, a bactéria que está dentro do apêndice começa a se multiplicar. O paciente passa a notar o inchaço, isso ocorre devido à inflamação, geralmente ocasionando também pus. Identificado os primeiros sintomas, é primordial que o paciente procure ajuda o quanto antes para evitar que o apêndice se rompa.

O apêndice pode se romper de forma imprevisível, por isso a importância de procurar um médico assim que surgirem os primeiros sintomas.

Principais tratamento

O único tratamento para curar a apendicite é a cirurgia, um procedimento padrão, sendo que após a confirmação através dos exames o ideal é que a operação seja realizada em até 12 horas.

O paciente deve se preparar para a cirurgia bebendo bastante água, além de ser medicado com antibióticos.

Cuidar da alimentação é fundamental

Muitas doenças, e a apendicite é uma delas, acaba ocorrendo devido a uma alimentação ruim e pobre em fibras. Por isso é muito importante termos um estilo de vida saudável para que possamos viver livres desses problemas.

Procure não exagerar na quantidade de comida, beba bastante água e evite os excessos com açúcares e bebidas alcoólicas. Tenha uma prática diária ou pelo menos frequente de atividade física.

A apendicite é uma doença séria e que pode levar à morte. Por isso não vacile

Recomendados para você:


Ajude a melhor ainda mais o site, avalie:

1 Star2 Stars3 Stars4 Stars5 Stars (16 votes, average: 4,75 out of 5)
Loading...