Cirurgia para retirada do Rim (Nefrectomia) – Tipos, Pré e Pós operatório

A cirurgia para retirada do rim (ou dos dois rins) é chamada de nefrectomia. O procedimento é indicado para pacientes com carcinoma de células renais, assim como quem sofre com um rim não-funcional ou com um rim pequeno congênito. Em situações de doação do órgão para transplante renal, também se realiza a nefrectomia.

Entenda tudo sobre esse procedimento cirúrgico:

  • Seu passo a passo;
  • Pré e pós-operatórios;
  • Riscos;
  • Custo médio da operação.

Tipos de Nefrectomia

A nefrectomia pode ser classificada em dois tipos principais, a parcial e a radical. Entenda essa diferença antes de conhecer o passo a passo do procedimento:

Nefrectomia parcial

A nefrectomia parcial é a modalidade que consiste somente na retirada do tumor, preservando o restante do rim.

Essa opção cirúrgica é muito eficaz e indicada para tumores menores que quatro centímetros, mas não se exclui o uso dessa cirurgia para a retirada de tumores maiores, dependendo, é claro, se o procedimento é compatível com o tamanho e o formato do tumor.

Cabe ainda salientar que a nefrectomia parcial pode ser feita por meio de laparoscopia, entretanto ela acaba tornando-se restrita para alguns casos, principalmente por conta das complicações, que são maiores do que em uma nefrectomia aberta.

Nefrectomia radical

A nefrectomia radical, por outro lado, é a retirada completa, ou seja, há a eliminação do rim, da glândula adrenal, dos revestimentos e dos linfonodos regionais. Esta opção de cirurgia é considerada o principal tratamento para o câncer de rim, de modo que as chances de metástase do tumor sejam excluídas.

O procedimento pode ser feito, também, por meio da laparoscopia, sendo chamada de nefrectomia radical laparoscópica, menos invasiva, com menos chances de infecção e menores danos estéticos.

Como é feita a nefrectomia – passo a passo

A nefrectomia é vista como uma cirurgia de grande porte. Apesar disso, sua operação não é difícil.

Veja só:

  1. O paciente é submetido a uma anestesia geral;
  2. Dependendo do tipo de cirurgia, o paciente será colocado em uma posição diferente, para melhor atuação cirúrgica;
  3. O cirurgião (geralmente um médico urologista capacitado) realiza uma incisão lombar, chamada de lombotomia – que é um acesso cirúrgico na lateral do abdômen sob o rim. Nela, o paciente estará debruçado sobre um lado do corpo, com uma inclinação acentuada na cintura, para deixar o rim mais acessível. Em alguns casos, como mencionado anteriormente, pode-se realizar o método laparoscópico, em que são realizadas pequenas incisões – de três a quatro cortes na região abdominal e no flanco (a lateral do abdômen);
  4. No caso da laparoscopia, a cirurgia é feita com a ajuda de uma pequena câmera no laparoscópio (instrumento utilizado no procedimento), para guiar a ação dentro do corpo;

    nefrectomia tipos

  5. O cirurgião tem a tarefa de desconectar o ureter e os vasos sanguíneos do rim a ser retirado pela nefrectomia, sendo que eles são amarrados e cortados;
  6. Faz-se a retirada do órgão;
  7. As camadas internas da incisão são fechadas por meio de suturas, enquanto que a camada superior da pele pode ser fechada por agrafos cirúrgicos ou por suturas também.

O paciente é encaminhado para uma sala de recuperação, para que seja monitorado pela equipe médica.

A nefrectomia não apresenta dor para o paciente, afinal ele estará sob efeito de anestesia. Vale salientar que essa cirurgia está presente no Sistema Único de Saúde (SUS) gratuitamente, para qualquer brasileiro. Em clínicas particulares, o custo pode ser muito variante. É indicado que você faça uma pesquisa nos melhores locais, antes de decidir agendar a sua nefrectomia, está bem?

cirurgia para retirara do rim

<< Confira aqui tudo sobre o cálculo Renal – Como se livrar deles?>>

Pré e pós-operatório

Não existem muitos requisitos pré-operatórios para a nefrectomia.Seu médico pode lhe recomendar evitar a ingestão de quaisquer medicações que afinem o sangue, pelo menos uma semana antes da data da cirurgia.

Além disso, na noite anterior à cirurgia, atente-se ao período de jejum que o seu médico orientará a fazer – isso reduz algumas complicações durante o procedimento que será feito.

Tenha certeza que informou ao seu médico sobre qualquer problema de saúde.

Já no pós-operatório, quando ganhar alta do hospital, você deve seguir as indicações do médico com todo o cuidado. Em geral, solicita-se:

  • Evitar o consumo de alimentos gordurosos (frituras e aqueles que possuem muitos condimentos);
  • Evitar o consumo de bebidas gasosas;
  • Cumprir o período de repouso estipulado;
  • Não carregar peso;
  • Não correr, nem praticar atividades físicas;
  • Evitar a prática sexual até autorização médica;
  • Cuidar corretamente dos curativos.

Fique de olho na cicatrização dos cortes,e entre em contato com o seu médico, sob qualquer eventualidade.

Quais são os riscos desse procedimento?

nefrectomia recuperaçãoA curto prazo, uma cirurgia de retirada do rim, assim como qualquer outro procedimento, pode causar reações por conta da anestesia,bem como sangramentos, formação de coágulos de sangue e infecções.

A dor pode surgir após a cirurgia – o médico irá prescrever medicamentos analgésicos, se for necessário.

De modo geral, a nefrectomia pode trazer, posteriormente, alguns riscos, como:

  • Danos nos órgãos internos e nos vasos sanguíneos durante o procedimento cirúrgico;
  • Escoamento da urina pelo abdômen (acontece após a nefrectomia parcial);
  • Hérnia incisional;
  • Insuficiência renal;
  • Pneumotórax (é a presença de ar dentro da cavidade torácica).

Consulte regularmente seu médico, pois essa atitude é fundamental para prevenir doenças e complicações maiores. Se você perceber que o funcionamento dos rins não está adequado, entre em contato com um especialista.

Lembre-se de se hidratar, ter hábitos saudáveis e manter-se ativo(a).

Recomendados para você:


Ajude a melhor ainda mais o site, avalie:

1 Star2 Stars3 Stars4 Stars5 Stars (2 votes, average: 3,00 out of 5)
Loading...

Leave a Reply