Principais Remédios para Ansiedade

A ansiedade se caracteriza como emoção normal do indivíduo diante de determinados problemas, como algo no trabalho, anteriormente a uma prova ou enfrentando decisões de dificuldade da rotina. Porém a ansiedade de modo excessivo pode se transformar em doença, o distúrbio de ansiedade.

Os indivíduos que passam por distúrbios de ansiedade têm a sensação da preocupação e medo muito grande nas situações simples do dia a dia, sem contar determinados sintomas físicos, atrapalhando as atividades do cotidiano, pois estes são difíceis a controlar. Felizmente, os distúrbios de ansiedade têm possibilidade de serem tratados.

Há vários tipos de distúrbios de ansiedade. E os mais comuns se caracterizam como síndrome do pânico, transtorno de ansiedade generalizada, fobia social, fobias específicas, como aracnofobia, claustrofobia, agorafobia. Existem mais quadros que apresentam a ansiedade de pano de fundo, como transtorno fóbico-ansioso, transtorno obsessivo compulsivo e transtorno de estresse pós-traumático.

Tratando a Ansiedade

Se a ansiedade excessiva estiver ligada com doença física, o tratamento correto já vai trazer alívio em relação aos sintomas. Mas se o paciente passa por algum transtorno de ansiedade, pode o tratamento envolver várias abordagens.

E um dos métodos de maior uso se caracteriza a terapia cognitivo-comportamental, TCC, o tratamento geralmente realizado em curto prazo e que possibilita que a pessoa retome aos poucos suas atividades do cotidiano, que anteriormente evitava por causa da ansiedade.

A terapia que é realizada com psicólogo pode auxiliar a pessoa para compreensão dos fatores do cotidiano, estes que desencadeiam a ansiedade vivida, diminuir os próprios sintomas e os eventos que levaram para o desenvolvimento de tal problema são trabalhados.

Medicamentos para Ansiedade

Vários remédios podem ser utilizados para tratar a ansiedade, como ansiolíticos, benzodiazepinas e antidepressivos. Os medicamentos mais utilizados para tratar ansiedade se caracterizam Alenthus Xr, Ansitec, Apraz, Amplictil, Alprazolam, Bromazepam, Cloxazolam, Clonazepam, Donaren, Diazepam, Efexor XR, Fluoxetina, Frisium, Frontal, Hixizine, Lorax, Lexotan, Lorazepam, Mirtazapina, Paroxetina, Olcadil, Rivotril, Risperidona e Sertralina.

Apenas o médico pode apontar o medicamento de maior indicação ao caso particular, assim como a dosagem adequada e duração em relação ao tratamento. Seguir sempre com rigor as orientações vindas do médico e nunca se automedicar.

Não interromper a utilização do remédio sem a consulta anteriormente ao médico, e se ingeri-lo mais de uma vez ou nas quantidades bem maiores do que de prescrição, seguir instruções encontradas na bula.

Em relação à dúvida se o medicamento para ansiedade emagrece, o remédio em si não faz perder peso, no entanto seu efeito pode favorecer o controle de hábitos alimentares através da diminuição da compulsão e ansiedade.

Como exemplo, a serotonina, se resume neurotransmissor apresentando papel de relevância em controlar ingestão alimentar, pois promove a sensação de reconforto, esta que evita que a pessoa procure o consolo no alimento.

Apesar disso, determinados remédios, sendo exemplos antidepressivos tricíclicos, geram efeito colateral do ganhar peso. É importante ressaltar que ao perceber qualquer anormalidade o ideal é procurar ajuda médica para o tratamento adequado, e sem prejudicar a própria saúde.

Recaptação das substâncias

Mesmo parecendo sensação normal a ansiedade pode se mostrar transtorno mental de maior gravidade, e atualmente, se resume em um dos distúrbios psiquiátricos com maior incidência. Considerado o que tem ligação ao desequilíbrio das neurosubstâncias, estas responsáveis por induzir humor e sensações.

A utilização do medicamento controlador da ansiedade, com prescrição por psiquiatra, diminui de modo significativo os sintomas, vai ensinar o cérebro controlar os sinais e também a qualidade de vida é devolvida à pessoa.

Os neurônios fazem liberação de substâncias que têm certo tempo de vida, e após isso, têm degradação no processo denominado recaptação. Entre eles se encontram os neurotransmissores noradrenalina e serotonina, com responsabilidade por sensação do bem-estar, regulação do humor e ansiedade. E a dopamina, fundamental ao controle do foco e concentração.

Os remédios para ansiedade e depressão atuam através de inibir a recaptação desses componentes, portanto evitam que eles tenham destruição, e como consequência aumentam seu período da ação. Com isso, aparece o efeito da tranquilidade e bem-estar. E os medicamentos educam novamente o corpo, ensinando para liberação de neurotransmissores em quantidades adequadas e manter taxas da excitação em normalidade.

Recomendados para você:


Ajude a melhor ainda mais o site, avalie:

1 Star2 Stars3 Stars4 Stars5 Stars (6 votes, average: 3,33 out of 5)
Loading...

Leave a Reply