Pedra nos rins: quais as causas, os sintomas e o tratamento

Também conhecida como “cálculo renal”, as pedras nos rins são uma espécie de massa, que pode se formar no sistema urinário. Na maioria dos casos, ela é eliminada pela urina, sem dor, no entanto, onde a pedra é maior ou fica presa no canal da bexiga, desencadeia dores insuportáveis, que podem variar ao longo do tempo.

Os rins funcionam como filtros do sangue. Eles retêm muitos elementos, como ácido úrico, cálcio, oxalato e água, para formar a urina. Quando há pouca água no instante que todas essas substâncias surgem em grandes quantidades, não tem como haver a dissolução e, por isso, esses agregados juntam-se e tornam-se os cálculos.

O tamanho das pedras nos rins varia muito, podendo chegar a ter mais de 10cm. Os cálculos menores de 1cm podem ser eliminados tranquilamente pela urina, no entanto, os maiores requerem tratamento, pois, dependendo do tamanho, podem comprometer seriamente os rins.

Principais causas das pedras nos rins

Pedra nos rins: quais as causas, sintomas e tratamento

Existem diversos tipos de pedras no rins, sendo mais comum o “cálculo de cálcio”. A causa se dá por conta de o intestino absorver de forma muito exagerada do cálcio, desse modo, os rins não conseguem expelir esse elemento, conforme necessita.

O mesmo processo ocorre com o ácido úrico e o oxalato, formando outros tipos de pedras nos rins. Em alguns casos, pode ocorrer as pedras cistinas, que representam a menor porcentagem dos cálculos, sendo de origem hereditária.

Raramente, as pedras nos rins é a “estruvita”, um tipo que, geralmente, acomete as mulheres, pois é decorrente de uma infecção urinária que altera o PH da urina, fator que facilita a junção de pequenas partículas de fosfato, amônia e magnésio.

A pressão alta, o abuso de sal, a obesidade e a baixa ingestão de água podem ser fatores de risco para formar as pedras nos rins.

Como reconhecer os sintomas das pedra nos rins

Elas são muito pequenas e, geralmente, não causam sintomas, por isso exames de rotinas são necessários, para detectar o problema, logo no início.

Os principais sintomas das pedras nos rins são:

  • Dores intensas na parte baixa das costas, que podem, inclusive, serem limitadoras de movimentos;
  • Dor que irradia para as costas e a virilha;
  • Vontade de urinar;
  • Febre;
  • Náuseas;
  • Vômitos;
  • Urina avermelhada, rosada ou marrom.

As dores ocasionadas pela pedra nos rins são muito intensas. Geralmente, o paciente precisa ir ao pronto socorro, para tomar medicamento diretamente na veia. Entretanto, a intensidade pode variar, de acordo com a localização do cálculo. Além disso, algumas pessoas não conseguem urinar, pois as pedras bloqueiam o canal urinário.

Importância de buscar o tratamento para pedra nos rins

Pedra nos rins: quais as causas, sintomas e tratamento

Se a pedra no rim for de pequeno porte, é indicado o aumento na ingestão de líquidos, para expeli-la. Em alguns casos, o médico pode receitar um medicamento para ajudar, entretanto, água e chás diuréticos costumam ser o necessário.

Já as pedras acima de 1cm requerem tratamento, sendo o mais utilizado a litotripsia extracorpórea, um processo que visa quebrar o cálculo com ondas eletromagnéticas, para facilitar a sua eliminação.

Os cálculos não podem permanecer nos rins, pois, se eles crescerem, podem trazer consequências graves, como:

  • Bloqueio no fluxo da urina;
  • Infecções no trato urinário;
  • Sangramento;
  • Danificação dos tecidos do rim;
  • Perda dos rins.

Qual é o médico que trata as pedras nos rins

As especialidades médicas que tratam esse problema são o urologista e o nefrologista. É importante manter exames de check up anuais de rotina, como o ultrassom, para a região abdominal, pois, desse modo, é possível evitar maiores complicações.

Para prevenir as pedras nos rins, é importante:

  • Manter uma dieta saudável, livre de muito sal, temperos prontos e produtos industrializados;
  • Ingerir menos açúcares;
  • Consumir, com moderação, alimentos ricos em oxalatos (espinafre cru, beterraba, batata doce, nozes, chocolate, soja e seus derivados);
  • Comer alimentos ricos em magnésio, pois as pedras também estão associadas à falta desse mineral (feijões, abacate, semente de gergelim);
  • Beber água – o indicado é cerca de 30ml por peso.

Todos estamos sujeitos ao problema, inclusive quem já tem histórico de pedras nos rins, sendo importante ficar atento às dicas, para evitar que eles apareçam ou reapareçam.

Recomendados para você:


Ajude a melhor ainda mais o site, avalie:

1 Star2 Stars3 Stars4 Stars5 Stars (No Ratings Yet)
Loading...

Leave a Reply