Overdose: quais os sintomas, os riscos e o que fazer?

Ouvimos falar bastante em overdose, especialmente no meio artístico, em que, seguidamente, algum famoso tem a causa da morte definida por esse fim. Logo, todo mundo pensa em overdose de drogas ilícitas, como: cocaína, heroína ou craque. No entanto, a overdose é caracterizada pelo uso excessivo de qualquer tipo de droga, inclusive de medicamentos.

O que é overdose?

Overdose: quais os sintomas, riscos e o que fazer?

O termo overdose significa superdose ou dose excessiva de algum tipo de droga, seja ilícita ou não, como os medicamentos e o álcool. O problema ocorre porque o organismo não consegue metabolizar a quantidade ingerida, então, ele entra em colapso, podendo levar a pessoa ao óbito.

Em algumas circunstâncias, a overdose ocorre de forma acidental, mas, na maioria dos casos, pode ser uma situação intencional. O problema pode acontecer com adultos e crianças, por isso, é ideal manter qualquer tipo de fármaco em um ambiente de difícil acesso.

Como identificar os sintomas de overdose?

Os sintomas da overdose não são iguais em todos os casos, pois vai depender muito da droga e quantidade ingerida. Entretanto, no geral, a pessoa apresenta:

  • Dores de cabeça;
  • Suor excessivo;
  • Febre;
  • Alterações nos batimentos cardíacos (podem ser acelerados ou reduzidos);
  • Confusão mental;
  • Náuseas e vômitos;
  • Desmaios ou perda da consciência;
  • Dificuldades para falar e movimentar-se;
  • Dor no peito;
  • Dificuldades para respirar;
  • Lábios com a coloração azul;
  • Alucinações;
  • Convulsões;
  • Falência nos órgãos (pulmões e coração);
  • Hemorragia no cérebro.

O que fazer em caso de overdose?

Ao detectar uma pessoa com sintomas de overdose, é necessário levá-la urgentemente ao um pronto socorro ou chamar o serviço de emergência. Nesse período de tempo, não é indicado oferecer alimentos, somente água.

Os profissionais da saúde farão tentativas para remover toda a droga do organismo. Caso eles saibam qual droga ou medicamento foi utilizado, ficará mais fácil realizar o procedimento. Em alguns casos, as tentativas de reanimação acontecem com sucesso, porém, em outros, a vítima pode perder a vida, pois depende muito da droga, da quantidade ingerida e de quanto tempo ela levou para ser socorrida.

O tratamento em caso de overdose aplicado pelos médicos inclui:

  • Lavagem no estomago ou no intestino;
  • Uso de medicamentos que interrompem a ação das drogas;
  • Uso de carvão ativado, para eliminar a droga presente no organismo;

Caso o paciente consiga a recuperação completa, ele poderá passar por avaliação de um psiquiatra.

Riscos da overdose para a saúde

Overdose: quais os sintomas, riscos e o que fazer?

A overdose pode trazer sérios danos à saúde. Os números das pesquisas são assustadores em todo mundo, em que, segundo a OMS (Organização Mundial da Saúde), cerca de meio milhão de pessoas morrem em todo o mundo por problemas relacionados às drogas. No entanto, outros números, que também causam impacto, são as mortes por uso indevido de medicamento. Só no Brasil, 20 mil pessoas por ano morrem pelo uso de fármacos inconsequentemente.

Infelizmente, atualmente, houve um aumento no número de overdose por drogas ilícitas e medicamentos em todo mundo. De acordo com as pesquisas, os principais responsáveis por isso são: metafentamina, cocaína (estimulantes), heroína, morfina, analgésicos que aliviam a dor (oxicodona), bendiazepínicos  sedativos, ansiolíticos, relaxantes musculares e anticonvulsivantes.

Os riscos da overdose para a saúde são:

  • Falência de órgãos vitais, como o coração e os pulmões;
  • Acúmulo de líquidos nos pulmões, prejudicando a respiração;
  • Problemas no sistema nervoso central;
  • Parada cardiorrespiratória:
  • Depressão da medula.

Casos de overdose no Brasil

Embora existam muitas campanhas para conscientização das pessoas sobre drogas ilícitas, álcool, cigarro e uso de medicamentos sem orientação médica, o número de mortes causadas  por essas substâncias aumentou cerca de 60%, em 14 anos.

Contudo, outra condição alarmante que não está incluída nessa estatística é que ainda existem os danos à saúde gerados por esses hábitos, que podem provocar sequelas em rins, pulmões e coração, causando uma morte lenta e muito sofrida, seja em curto ou longo prazo.

Toda a população precisa entender que o uso em excesso dessas substâncias podem levar à morte. A única forma de prevenção é jamais usar drogas, cigarro e álcool, além de ser preciso orientação para ingerir fármacos – não é porque eles estão à venda nas prateleiras das farmácias que não causam malefícios à saúde, quando usados de forma errada.

Recomendados para você:


Ajude a melhor ainda mais o site, avalie:

1 Star2 Stars3 Stars4 Stars5 Stars (No Ratings Yet)
Loading...

Leave a Reply