Otorrinolaringologia: o que faz, salário e quando procurar.

Uma palavra que enrola a língua: otorrinolaringologista, o profissional especialista em Otorrinolaringologia, especialidade médica que previne, diagnostica e trata doenças associadas ao ouvido (oto), nariz (rino) e garganta (laringo), assim como cabeça e pescoço no geral.

Chamado apenas de “otorrino” – afinal, o nome é complicado de ser pronunciado –, esse profissional é muito importante para a saúde de ouvidos, nariz e garanta. Conheça mais sobre ele, agora mesmo!

Otorrinolaringologista: o que faz?

Otorrinolaringologia: o que faz, salário e quando procurar.

O otorrinolaringologista tem como responsabilidade e funções fazer a avaliação de quatro fatores principais em um paciente. São eles:

  1. A respiração;
  2. A audição;
  3. A deglutição;
  4. A voz e a saúde das cordas vocais.

Em uma consulta com esse médico, o paciente passa informações de histórico familiar, relatando suas queixas. Com isso, o “otorrino” tem o dever de solicitar examesfísicos e laboratoriais, para visualizar alterações nas estruturas pertinentes à sua área, assim como comprovar qualquer diagnóstico previamente descrito por ele.

Dependendo da situação, o otorrinolaringologista pode indicar tratamentos específicos com medicações e, até mesmo, procedimentos cirúrgicos, quando for necessário.

Acompanhar o desenvolvimento da doença e o próprio tratamento dela, para verificar se há melhora do quadro clínico ou exigência de mudanças no método de tratamento, são duas atividades essenciais de um profissional da Otorrinolaringologia.

São competência desse especialista as seguintes doenças:

  • Alergias;
  • Alterações das pregas vocais;
  • Amigdalite;
  • Aumento da adenoide;
  • Câncer de garganta, de laringe ou da cavidade oral;
  • Cirurgia estética da face;
  • Deformidades e traumas faciais;
  • Desvio do septo nasal;
  • Diminuição da acuidade auditiva;
  • Distúrbios da deglutição (dor ou dificuldade para engolir);
  • Distúrbios do labirinto;
  • Distúrbios do sono;
  • Estomatites;
  • Falha ou ausência de voz;
  • Faringite;
  • Lesões na boca ou na língua;
  • Malformações congênitas do canal auditivo;
  • Nódulos e pólipos na garganta ou nas cordas vocais;
  • Otites;
  • Paralisia facial;
  • Perfuração do tímpano;
  • Polipose nasal;
  • Rinites;
  • Sinusites;
  • Surdez.

Por isso, a avaliação do otorrinolaringologista é muito importante, para um correto diagnóstico e tratamento dessas doenças.

Procedimentos e exames na Otorrinolaringologia

O dia a dia de um “otorrino” abrange vários procedimentos que esse mesmo profissional está apto a realizar. Em uma avaliação em seu consultório, o médico conversa com o paciente sobre seus sintomas e dúvidas e pode agendar determinados exames.

É o caso da videonasoendoscopia (ou vídeo-endoscopia nasal), que tem como objetivo detectar problemas e doenças nasais. Outros procedimentos que podem ser feitos diretamente no consultório do médico otorrinolaringologista são:

  • Avaliação de audiometria;
  • Avaliação otoneurológica;
  • Cauterização nasal;
  • Lavagem dos ouvidos;
  • Manobra de reposição de otólitos (para tratamento de labirintite);
  • Videolaringoestroboscopia: exame que observa a região da hipofaringe, da laringe e das cordas vocais;
  • Videolaringoscopia: exame que visualiza as regiões da cavidade oral, orofaringe, hipofaringe (que é a transição entre a faringe e o trato digestivo) e laringe.

O tratamento clínico ou cirúrgico vai depender do caso e da doença.

Otorrinolaringologista: salário e formação

Otorrinolaringologia: o que faz, salário e quando procurar.

Para formar-se em Otorrinolaringologia, você deve prestar o curso de Medicina, que dura seis anos. Após essa graduação, é preciso que se faça residência na área, que tem duração de, no mínimo, mais três anos.

Nos três primeiros anos de especialização, você terá uma visão geral sobre os campos de atuação da Otorrinolaringologia. Se você desejar se subespecializar, deverá cursar mais um ano para aprimoramento.

Você pode optar em se especializar nas doenças de ouvido e distúrbios de equilíbrio, doenças do nariz e dos seios da face, entre outros. Tudo depende da sua identificação com determinado âmbito.

Em termos salariais, o valor médio para um otorrinolaringologista é de R$8.000,00, podendo ser variável dependendo do tempo de experiência, das especializações e do local de trabalho (podendo atuar em consultório particular, hospitais públicos e/ou privados e também em clínicas especializadas).

Quando procurar um otorrinolaringologista?

Em grande parte dos casos, o médico otorrinolaringologista é indicado por outro médico (como um clínico geral, um geriatra ou pediatra) que fez a detecção de alguma doença no nariz, no ouvido ou na garganta.

Entretanto, você mesmo(a) pode procurar esse profissional, caso sinta algum desconforto ou dor nessas partes do corpo.

Em crianças, as reclamações mais comuns são a dor de ouvido e as inflamações de garganta, enquanto que nos adultos, a rinite é o problema mais comum. Em idosos, a surdez e os distúrbios de equilíbrio se destacam.

Saiba quais sintomas apontam que uma consulta com o “otorrino” seria um ótimo passo:

  • Alergia das vias respiratórias;
  • Dificuldade auditiva ou surdez;
  • Dor de cabeça;
  • Dor na face;
  • Dor no ouvido ou no nariz;
  • Dor para engolir ou de garganta;
  • Falta de equilíbrio;
  • Obstrução nasal;
  • Ronco;
  • Rouquidão (disfonia);
  • Sangramento nasal;
  • Sangramento no ouvido;
  • Secreção no ouvido;
  • Tontura ou visão escurecida;
  • Zumbidos.

Não fique com dúvidas e procure um otorrinolaringologista o mais rápido possível!

Recomendados para você:


Ajude a melhor ainda mais o site, avalie:

1 Star2 Stars3 Stars4 Stars5 Stars (No Ratings Yet)
Loading...

Leave a Reply