Osteorrafia – O que é e como é feita a sutura óssea? Tipos e Diferenças

As suturas são ligações utilizadas por médicos, dentistas e médicos veterinários em diversas partes do corpo, como pele, mucosas, músculos, vasos sanguíneos e órgãos. Estes pontos cirúrgicos têm a finalidade de manter as partes seccionadas cirurgicamente ou por um ferimento unidas e fechadas.

Esta técnica é muito útil na medicina. Através do tempo, percebeu-se a necessidade de controlar hemorragias, favorecendo também a cicatrização de ferimentos.

Embora tenha surgido há milhares de anos, a técnica de sutura desenvolveu-se conforme os avanços da medicina e chegou até o ponto atual, procurando minimizar o risco de infecções e diminuindo o máximo possível o surgimento de cicatrizes.

Os dois grupos de fios

Basicamente, são dois os grupos de fios de sutura:

  • Suturas absorvíveis: neste tipo de sutura, os fios sofrem a ação dos líquidos orgânicos, após serem colocados nos tecidos, sendo absorvidos após algum tempo;
  • Suturas não absorvíveis: este tipo de fio necessita ser removido após algum tempo, uma vez que não são absorvidos após a ação dos líquidos orgânicos.

Osteorrafia o que é

Tipos de fios

Existem muitos tipos de fios de sutura, sendo, aproximadamente, trinta tipos. Cabe ao médico escolher o melhor de acordo com as particularidades envolvidas na hora da sutura. Entre os tipos estão:

  • Categute– este fio é feito a partir da mucosa de boi. Ele é absorvível, sumindo depois de uma ou duas semanas, pois é atacado por células de defesa do organismo;
  • Sintéticos–também absorvível, este fio,produzido em laboratório,é feito a partir de substâncias que vão se dissolvendo em contato com as moléculas de água presentes no organismo;
  • Monofilamentadas–este tipo de fio é constituído por um único filamento de linha sintética, sendo que as bactérias escorregam e não se fixam;
  • Multifilamentadas – as linhas multifilamentadas são formadas por uma trança de vários filamentos. Embora neste tipo de linha as bactérias consigam se fixar, elas possuem a vantagem de serem mais resistentes;
  • Orgânicos – em geral, são fios de seda ou de algodão. Esses materiais não são absorvidos, mas, com o tempo, ficam frouxos, perdem o viço, como uma flor que murcha;
  • Mistos–são formados, como o próprio nome diz, por uma mistura. Essa mistura é de materiais orgânicos e sintéticos, como nos fios de algodão encapados com poliéster;
  • Sintéticos – são fios especiais, feitos de náilon, podendo ser mono e multifilamentados;
  • Mineral–este é um fio mais resistente, feito a partir do aço.Ele é usado,por exemplo,na cirurgia de ossos, geralmente na

tipos de fios de sutura óssea

A Osteorrafia

A Osteorrafia é um procedimento cirúrgico de sutura óssea de natureza não absorvível, geralmente realizada em procedimentos que envolvem fraturas, ou em cirurgias em que são necessárias separações de um osso. Neste caso, normalmente são utilizados materiais minerais para suturar, sendo o mais comum o fio metálico.

O fio metálico pode ser rígido ou ?exível, sendo de aço e utilizado com a função de fixar os ossos, sem que haja uma compressão, unindo pequenos fragmentos. Para suturas ósseas, são utilizados ?os ?exíveis, que fazem as Cerelagens, ou seja, amarrilhas intraósseas. Ex. patela, trocanter.

tipos de sutura óssea

Importância do procedimento

Como visto anteriormente, existem muitos tipos de fios de sutura e, por isso, é muito importante conhecer as propriedades dos fios para a sua melhor utilização, de acordo com o tipo de tecido e com a reação tissular que irá provocar. Porém, mesmo entre os especialistas no assunto, ainda existem dúvidas quanto ao melhor fio a ser utilizado para determinado tipo de procedimento cirúrgico.

A medicina é uma área em constante mudança e sempre surgem novas pesquisas para complementar ou questionar determinado assunto. Quando se trata da interação do corpo humano com materiais externos, é preciso ter muito cuidado, além disso, as habilidades de determinado médico e suas preferências quanto ao material podem influenciar no tipo de fio que será utilizado, em conjunto com a necessidade de cada paciente.

Portanto, deve-se lembrar que o fio de sutura ideal a ser escolhido é aquele decorrente do bom planejamento cirúrgico e das características específicas do paciente.Ainda, independente do material de sutura a ser usado, a técnica cirúrgica, a habilidade do cirurgião e os cuidados pós-operatórios são fatores que sempre favorecerão uma boa recuperação e a uma boa reparação tecidual.

Recomendados para você:


Ajude a melhor ainda mais o site, avalie:

1 Star2 Stars3 Stars4 Stars5 Stars (No Ratings Yet)
Loading...

Leave a Reply