Meningite Bacteriana e Viral – O que é? Sintomas e Tratamento

A meningite é uma doença que causa a inflamação das meningites, uma membrana que envolve o encéfalo (parte cognitiva do cérebro). A causa pode ser bacteriana, viral (as mais perigosas)  ou fúngica e atinge, principalmente, crianças de 0 a 5 anos. Os sintomas são amenos e podem ser facilmente confundidos com uma gripe ou com os sintomas da dengue.

Para cada tipo de meningite há sintomas e tratamento específicos. Mediante apresentação dos sinais da doença é preciso procurar tratamento imediato para evitar sequelas que podem ir desde paralisação dos membros, diminuição das funções cognitivas até a morte.

dores-na-nuca-são-sintomas-da-meningite

Tipos de meningite

Além da meningite viral e bacteriana, há a meningite fúngica que pode ser transmitida por fungos, ela pode resultar de causas não infecciosas como a alergia a alguns tipos de medicamentos, reações químicas e alguns tipos de câncer.

Meningite viral

A meningite viral é a mais comum. Ela pode ocorrer por meio de variados tipos de vírus, sendo o tipo de meningite mais comum e que apresenta menos perigo para o paciente. Os diferentes tipos de vírus que circulam com mais intensidade no verão podem ser transmitidos por meio da água, alimentos e objetos que estejam contaminados.

O quatro da meningite viral é mais leve e os sintomas são muito parecido com os da gripe. É preciso desconfiar caso a criança esteja com febre alta e persistente, rigidez na nuca e irritada.

Meningite bacteriana

A meningite bacteriana exige muito mais cuidado e atenção, pois é o tipo mais perigoso da doença, acontece quando algum tipo de bactéria entra na corrente sanguínea e atinge o cérebro, podendo causar consequências severas. A bactéria também pode ser proveniente de uma infecção no ouvido, fratura ou até cirurgia, nos casos mais raros.

No caso da meningite bacteriana os sintomas avançam muito rápido. Nela é mais comum aparecer manchas avermelhadas na pele. Nos bebês, a moleira fica elevada.

As bactérias que podem causar meningite são:

Haemophilus Influenzae

Essa bactéria foi responsável por causar a meningite em crianças pequenas durante muito tempo, a causa mais comum de meningite, facilmente confundida com febre amarela. Ela é desenvolvida a partir da infecção no sistema respiratório e também pode acometer adultos. Hoje, no Brasil, a vacina contra a bactéria Haemophilus é parte do programa oficial de vacinação na infância. E essa prevenção fez com que os casos fossem reduzidos e esse tipo de meningite bacteriana esteja controlada.

Neisseria Meningitidis

Essa bactéria é extremamente comum e contagiosa, se espalha rapidamente pela corrente sanguínea depois de infecções no sistema respiratório. Ela acomete na maioria das vezes jovens adultos e adolescentes.

Streptococcus Pneumoniae (Pneumococo)

A streptococcus pneumoniae é a  bactéria mais comum na transmissão da meningite. Ela também pode causar pneumonia e infecções no ouvido.

Listeria Monocytogenes

Os indivíduos infectados por esse tipo de bactéria não apresentam sintomas na maioria dos casos. Este tipo de meningite exige cuidado redobrado, pois atinge em grande parte idosos, recém-nascidos, indivíduos com baixa imunidade e gestantes.

Meningite fúngica

A meningite fúngica é o tipo mais ameno da doença e o único que não exige tratamento. Os sintomas são equivalentes ao de um resfriado ou gripe e pode ser tratado com o uso de anti-inflamatórios como o Ibuprofeno.

Transmissão e causas

A meningite é transmitida de pessoa para pessoa por meio das vias respiratórias (contato com a saliva de terceiras), secreções de nariz e da garganta. Dessa forma, a principal via de transmissão é ao entrar em contato com tosse ou espirro de pacientes contaminados.

A contaminação de crianças se dá, principalmente, por conta do contato de objetos contaminados com a boca.

Sintomas

A meningite atinge o sistema nervoso central, causando um grande desconforto no paciente. Os sintomas comuns a todos os tipos da doença são:

  • Febre alta (veja como saber se é febre)
  • Ausência de apetite;
  • Sono excessivo;
  • Náuseas e vômitos;
  • Sensação de pescoço rígido;
  • Irritabilidade;
  • Púrpura;
  • Dores articulares;
  • Sensibilidade à luz;
  • Dores de cabeça;
  • Rigidez na nuca;
  • Dificuldade para se concentrar;
  • Sensibilidade à luz;
  • Raciocínio confuso;
  • Manchas vermelhas na pele;
  • Rachaduras na pele.

Os sintomas da meningite levam algumas horas ou até dois dias para aparecerem após o paciente ser infectado e podem ser confundidos com sintomas do resfriado, gripe ou confundido com os sinais da dengue.

Por isso, não existe risco pior do que ficar atento aos princípios dos casos em questão e não fazer o que é geralmente recomendado.

Pacientes com meningite podem ficar muito fracos, além de que se não tratados, também podem chegar num estágio em que não há cura, por isso é tão importante a avaliação pelo médico o quanto antes.

Os recém-nascidos podem apresentar alguns desses sintomas, além de rigidez corporal, tensão na moleira, irritação constante e choro agudo e fácil e movimentos rígidos. É preciso estar atento a esses sinais, pois é mais difícil de identificar os sintomas nesse período da vida.

Diagnóstico

teste-da-nuca-meningiteO reconhecimento correto da meningite é extremamente importante, já que em alguns casos a meningite pode levar até a morte. Portanto, ao primeiro sinal dos sintomas é crucial procurar um especialista para receber o diagnóstico e tratamento imediato.

O diagnóstico normalmente é realizado de acordo com o histórico do paciente, que deve responder com atenção as perguntas do médico, exame físico e exame de sangue para rastrear principalmente bactérias e exames de imagem, como tomografia e raios-X para detectar possíveis infecções.

A maneira mais comum  de identificar os principais indícios da doença é por meio do teste da nuca: se a criança ao curvar a cabeça para frente sentir uma dor imensa e a região estar mais rígida que o comum, é preciso ir o quanto antes ao médico, estes são sinais da doença. Meningite sintomas afetam uma pessoa direto na medula espinhal e cérebro, por isso é contagiosa e muito prejudicial para a saúde.

Consequências

A infecção das meningites é considerada grave por que contamina o sangue e prejudica as funções do sistema nervoso central e da medula espinhal. Se não tratada rapidamente pode deixar uma série de sequelas, entre elas>

  • Perda de audição parcial;
  • Epilepsia;
  • Alteração das capacidades cognitivas;
  • Forte dores de cabeça;
  • Dificuldade de aprendizagem;
  • Perda de visão;
  • Problemas nos rins;
  • Dificuldades para dormir;
  • Incontinência urinária;
  • Problemas nos ossos;
  • Amputação de membros;
  • Paralisia;
  • Morte.

A meningite proveniente no meningococo (bacteriana) é a que provoca sequelas com mais frequência. A melhor forma de prevenir é respeitando o calendário de vacinação.

Fatores de Risco

  • Idade: a meningite viral é muito mais comum em crianças de até cinco anos, apesar de também atingir adultos entre 20 anos. O grupo de risco varia de acordo com a causa da doença, mas ambas as faixas etárias têm maiores riscos de contrair a doença;
  • Localização: viver em grandes centros urbanos e que carreguem bastante poluição no ar ou em ambientes fechados aumentam as chances de contaminação;
  • Gravidez: mulheres grávidas têm maiores chances de contrair meningite por conta da bactéria causada por Listeria monocytogenes;
  • Doenças: pessoas que têm o sistema imunológico já comprometido por infecções ou outras doenças têm maior facilidade de contrair meningite, visto a vulnerabilidade do sistema de defesa do organismo.  

Tratamento

O tratamento para meningite dependerá do diagnóstico, já que há vários tipos da doença e cada qual é abordado de um modo.

A meningite viral não conta com um tratamento específico. Geralmente, as recomendações são de repouso, ingestão de líquido em abundância e prescrição de analgésico para aliviar as dores. Em alguns casos, o médico pode receitar um antiviral, dependendo da situação do paciente.

Para a meningite causada por fungos o tratamento é ministrado por meio de fungicidas. Esse tratamento é muito delicado, pois pode causar efeitos colaterais desagradáveis.

O tratamento da meningite bacteriana é feito via antibióticos e corticoides num período que pode variar de 7 a 14 dias, dependendo da evolução clínica e da resposta do corpo ao agente etiológico. Os tipos de medicamentos serão indicados de acordo com o tipo de meningite, logo que a bactéria que causou a doença for identificada.tratamento-da-meningite

Vacinação

A vacina contra a meningite (Haemophilus influenzae tipo B) é primeira formadeprevenção desde a infância.

A dosagem da vacina meningococo C faz parte do calendário oficial de vacinação desde 2011. A primeira dose deve ser dada aos três meses de idade, outra aos cinco meses e a terceira aos doze meses.

A Organização Mundial da Saúde recomenda a vacinação em massa contra a doença, já que as imunizações por meio da vacinação já preveniram até 70% dos casos esperados em surtos de meningite na África e se mostra a principal via de prevenção contra todos os tipos da doença.

Prevenção

Como é uma doença contagiosa, é preciso manter distância dos portadores de meningite e, no caso das crianças, é importante avisar a escola e outros ambientes de convívio.

Outros modos de prevenção sãos os básicos que servem para outras doenças contagiosas como:

  • Cobrir a boca ao espirrar ou tossir;
  • Não compartilhar itens de utilização pessoal como copos, escova de dente, talheres;
  • Lavar as mãos sempre que possível, antes e após ir ao banheiro, ao pegar transporte público e em outras situações de aglomeração de pessoas. O álcool gel também é recomendado para a higienização das mãos;
  • Fazer exames de rotina e tentar manter o sistema imunológico em dia, a fim de evitar o contágio.

Meningite no Brasil

A meningite é considerada endêmica no Brasil.  O país foi o palco do pior surto de meningite meningocócica do mundo entre os anos de 1972 e 1974, na cidade de São Paulo. A epidemia colocou todos os estados em atenção e revelou os perigos da doença aos demais países. Milhares de crianças convivem até hoje com as sequelas e, outras, morreram.

De acordo com o relatório epidemiológico do Ministério da Saúde, a vacinação tem surtido efeito na erradicação da doença. Em 2014, foram registrados 15.347 casos e um alto índice de mortalidade. Em 2016, as infecções caíram para 12.636 casos após campanhas de vacinação. Em 2017 os níveis de contaminados chegaram apenas a 4.411 ocorrências.

Aos primeiros sinais de meningite procure imediatamente um médico e siga corretamente o tratamento, a fim de ter uma recuperação rápida sem sequelas. Geralmente os sintomas aparecem entre 24  e 48 horas após a infecção com o vírus, fique atento se você esteve exposto a algum fator de risco.

 

Recomendados para você:


Ajude a melhor ainda mais o site, avalie:

1 Star2 Stars3 Stars4 Stars5 Stars (47 votes, average: 4,36 out of 5)
Loading...