Intoxicação alimentar: sintomas, tratamento e cuidados

A intoxicação alimentar é uma doença provocada pela ingestão de alimentos contaminados por organismos altamente prejudiciais à saúde, como bactérias, vírus e parasitas. Também, há a versão causada por toxinas, como elementos químicos presentes nos alimentos.

Trata-se de uma doença comum, com taxa de mais de 2 milhões de casos por ano, somente no Brasil. A boa notícia é que a versão leve dessa enfermidade, que é a mais corriqueira, é facilmente curada.

Confira, a seguir, mais sobre a intoxicação alimentar, especialmente sintomas e como é feito o tratamento, para eliminar a doença do organismo de uma vez por todas.

Principais causas da intoxicação alimentar

Intoxicação alimentar: sintomas, tratamento e cuidados

A doença acontece ao ingerir alimentos sólidos ou líquidos contaminados por vírus, bactérias ou parasitas em diferentes processos, tais como:

  • Durante a fabricação, com a falta de higienização dos alimentos, sejam eles feitos em indústrias ou em casa. Neste caso, a contaminação, geralmente, é provocada pelas bactérias Salmonella, E. coli e Campylobacter;
  • Em plantações, especialmente quando os alimentos são irrigados com água de má qualidade ou o solo está contaminado;
  • Na falta de higiene da cozinha e de utensílios;
  • Quando não se lava a mão antes de preparar os alimentos.

Sintomas da intoxicação alimentar

Os sintomas da intoxicação alimentar tendem a acometer o aparelho gastrointestinal, aparecendo depois de algumas horas após o consumo do alimento contaminado. Em alguns casos, é possível que os sintomas surjam somente dias depois do contato com o alimento ou a bebida.

De qualquer forma, o paciente sempre enfrenta:

  • Cólica e dor abdominal;
  • Diarreia;
  • Náusea e vômito;
  • Febre;
  • Desidratação;
  • Fraqueza muscular;
  • Dificuldade para engolir.

Esses sintomas duram cerca de 10 dias, sendo mais intensos em um primeiro momento. Com o passar do tempo e adotando as recomendações indicadas pelo médico, o paciente obtém uma melhora significava.

Qual médico procurar com urgência

Depende do perfil do paciente infectado. Se for uma criança ou um bebê, procure um pediatra. Para adultos e idosos, o clínico geral é o mais indicado. Caso sinta os sintomas de forma aguda/intensa, dirija-se a um pronto socorro e receba atendimento de um médico de emergência.

Tipos de tratamento para intoxicação alimentar

Intoxicação alimentar: sintomas, tratamento e cuidados

Curiosamente, a intoxicação alimentar é uma doença que se resolve sozinha, em poucos dias, caso seja leve. Mas, quando é preciso passar por um tratamento, o médico recomenda:

  • Hidratação intensa, para repor o líquido perdido, por conta da diarreia e do vômito. Inclusive, essa hidratação pode ser intravenosa, fornecendo água e nutrientes ao organismo, para fortalecê-lo e acelerar a eliminação de bactérias, vírus ou parasitas;
  • Uso de medicamentos antibióticos, mas somente se a intoxicação alimentar for grave. O fármaco pode ser indicado para consumo oral ou intravenoso, aplicado em hospital.

Entre os principais medicamentos para intoxicação alimentar, indicados por especialistas, estão Doxiciclina, Cefalotina, Amicacina e Ciprofloxacino, por exemplo.

Um detalhe importante a ser lembrado é que a automedicação não é indicada, sob hipótese alguma, porque há o risco de ingestão de fármaco que não seja apropriado ao organismo da pessoa.

Com isso, eleva-se a possibilidade de desenvolver outros problemas de saúde, bem como de não tratar a intoxicação alimentar, levando ao agravamento da doença, de modo a necessitar a realização de um tratamento mais forte.

O que a intoxicação alimentar pode acarretar

Embora seja simples, esse problema não deve ser menosprezado, pois pode provocar uma série de complicações, especialmente se não houver um acompanhamento médico. De modo geral, a enfermidade pode provocar as seguintes complicações:

  • Artrite reativa;
  • Infecção do trato urinário;
  • Danos oculares, especialmente quando há infecção por Salmonella;
  • Colite ulcerativa (inflamação crônica do intestino);
  • Insuficiência renal;
  • Diabetes, no caso da contaminação por coli.

Como prevenir a intoxicação alimentar

  • Lave as mãos periodicamente, especialmente antes de preparar alimentos ou ingerir algo;
  • Mantenha a cozinha sempre limpa, sobretudo utensílios utilizados na preparação de alimentos e bebidas;
  • Armazene separadamente alimentos crus e prontos. Além disso, não misture carnes ao guardá-las (por exemplo, ave com peixe) – assim, evita-se a contaminação cruzada;
  • Certifique-se de comer carne realmente cozida, porque o calor do preparo mata organismos nocivos, que podem causar a intoxicação alimentar;
  • Refrigere alimentos perecíveis imediatamente. Quanto mais tempo eles ficarem fora da geladeira ou do congelador, maior a chance de contaminação;
  • Descongele alimentos na própria geladeira e não na temperatura ambiente, para evitar contaminações.

Recomendados para você:


Ajude a melhor ainda mais o site, avalie:

1 Star2 Stars3 Stars4 Stars5 Stars (No Ratings Yet)
Loading...

Leave a Reply