HPV tem cura? Quais são os sintomas, tratamento e mais

O HPV é uma doença sexualmente transmissível, que pode sim ter cura. No entanto, o papiloma vírus (vírus causador da doença) pode ficar alojado no organismo sem grandes problemas, mesmo após eliminado todos os sintomas – sendo um dos mais conhecidos as verrugas.

A doença atinge milhares de homens e mulheres e, muitas vezes, não apresenta sintomas, o que é um grande risco. Muitas pessoas possuem o vírus, que tem o período de incubação de 1 mês a 2 anos, sem saber. Isso faz com que ela contamine outras pessoas, pelo sexo sem proteção.

Entenda melhor o que é HPV e conheça o tratamento para a cura:

O que é HPV?

HPV tem cura? Quais são os sintomas, tratamento e mais

É uma DST causada pelo papilomavírus, atingindo tanto mulheres como os homens, no entanto, no sexo masculino é comum não apresentar sintomas. A doença também é conhecida como crista de galo, cavalo de crista, figueira, verrugas genitais e condiloma acuminado.

Em alguns casos, a doença cura-se sozinha em até dois anos. Isso acontece com pessoas que têm um sistema imunológico muito forte. Todavia, a doença continua sendo altamente contagiosa. Realizar exames anuais é a melhor alternativa para averiguar a presença do vírus.

Se descobrir que possui o vírus, mesmo sem os sintomas, poderá realizar o tratamento o quanto antes, para livrar-se do HPV. Quem apresenta sintomas só consegue a cura se realizar o tratamento corretamente.

Quando o HPV gera sintomas, é comum haver recaídas, principalmente quando o sistema imunológico do paciente está enfraquecido. Isso acontece, por exemplo, nos casos de tratamento com quimioterapia. Afinal, o HPV aumenta as chances de câncer. Portanto, o acompanhamento médico e a proteção em suas relações sexuais tornam-se fundamentais.

O médico que irá analisar a diagnosticar a doença é o ginecologista ou urologista. Mas, como as verrugas podem aparecer nas coxas e na boca, o dermatologista também poderá avaliar.

Sintomas

O sintoma característico dessa doença é a presença de verrugas, que surgem na região íntima feminina e masculina. Também, podem surgir no colo do útero, na boca, na garganta, nas mãos e nas coxas. Elas sempre surgem muito próximas umas das outras, formando uma espécie de crosta.

O diagnóstico é realizado por meio de exame clínico, em consultório. Alguns exames são pedidos, para confirmar ou verificar a presença do vírus nos casos assintomáticos, sendo eles, para mulheres, o Papanicolau e, para os homens, a peniscopia ou colposcopia. Há, ainda, a biópsia das verrugas, para se ter a certeza.

HPV tem cura?

Sim, o HPV pode ter cura, no entanto o vírus pode ficar alojado no organismo. Nos casos assintomáticos, desaparecem em 2 anos, sem apresentar nenhum sinal, mas, mesmo assim, é contagioso.

Tratamento para HPV

HPV tem cura? Quais são os sintomas, tratamento e mais

O HPV pode ser curado com alguns tratamentos, que irão ser recomendados pelo médico, de acordo com o quadro clínico de cada paciente. Geralmente, podem demorar de 8 meses a 2 anos, sendo os mais comuns o uso de pomadas, aplicadas pelo paciente, ou soluções, que o próprio médico aplica dentro do consultório.

Em alguns casos, é necessário realizar cirurgia de cauterização. Esse procedimento é feito com laser e precisa ser realizado com determinada frequência, estabelecida pelo médico, que, aliás, é quem fará o procedimento.

Há, ainda, uma opção de crioterapia e cirurgia para remoção das verrugas. Medicamentos, para fortalecer a imunidade, também podem ser recomendados.

Sem o tratamento adequado, o paciente coloca a vida de outras pessoas em risco, pois basta um contato íntimo para infectar o parceiro. Além disso, o vírus aumenta as chances de desenvolvimento de câncer, principalmente quando não é tratado corretamente. Isso faz com que o paciente tenha uma piora considerável.

Prevenção do HPV

A melhor forma de prevenir o contágio do HPV é com o sexo seguro, com camisinha. Mesmo que você (ou o(a) seu(ua) parceiro(a)) não tenha sintomas visíveis, é fundamental proteger-se, afinal, qualquer um pode carregar o vírus e transmiti-lo sem saber.

Outra forma de prevenção é indo ao médico, pelo menos, uma vez ao ano, a fim de realizar um check-up geral, verificando a presença do papiloma vírus ou qualquer outra doença sexualmente transmissível.

Existe a vacina para a prevenção desse problema, que, na rede pública, pode ser aplicada em meninas e meninos, entre 9 e 13 anos, gratuitamente.

Recomendados para você:


Ajude a melhor ainda mais o site, avalie:

1 Star2 Stars3 Stars4 Stars5 Stars (No Ratings Yet)
Loading...

Leave a Reply