Herpes Labial – Sintomas, Como se Pega, Remédios e Tratamento natural

O herpes labial (tipo 1) é um tipo de infecção viral contagiosa, caracterizada por uma ferida ou conjunto de bolhas doloridas que podem ficar tanto nos lábios quanto dentro da boca. A lesão começa com pequenas bolhas esbranquiçadas e podem progredir de tamanho se não houver tratamento adequado. A doença é crônica e não tem cura.

Existem vários tipos de herpes, sendo que a herpes na boca ou labial é o tipo de herpes zoster. Ela é causada por contato com pessoas ou objetos contaminados. O tratamento e prevenção precisam ser contínuos para evitar a reaparição das lesões típicas do herpes, afinal, a doença volta sempre que o sistema imunológico está vulnerável – momento em que o vírus HSV tipo 1 (ou tipo 2 para a herpes genital) alojado nos gânglios nervosos se procriam e entram em ação.

Diagnóstico da herpes labial

Sintomas do herpes labial

  • Bolhas brancas que podem coçar ou doer;
  • Vermelhidão na pele;
  • Dor de garganta;
  • Febre de 2 a 5 dias;
  • Queimação;
  • Sensibilidade ou formigamento nos lábios;
  • Dor ao engolir;
  • Dor na garganta
  • Bolhas pequenas e persistentes;
  • Feridas próximas aos lábios que não curam.

Costumeiramente, uma infecção da herpes persiste por uma ou duas semanas em média. As lesões são divididas em infecções primárias ou secundárias. As mais leves são bolhas pequenas ou aftas nos lábios ou céu da boca. Já as mais graves, consistem em feridas na boca, coceira e intenso ardor.

Muitas pessoas que são contaminadas com o vírus só têm o aparecimento da ferida quando há baixas temperaturas ou então em outras situações em que o sistema imunológico fica debilitado, como na menstruação, estresse, quem sofre de ansiedade ou após muita exposição ao sol.

É comum que o início das pequenas bolhas sejam somente confundidas com alergias a medicamentos ou alimentos. Com o tempo as feridas podem desaparecer espontaneamente, no entanto, isso não é sinal de cura, e sim que o vírus está em outro local de seu corpo de forma desativada.

O herpes labial é uma doença crônica e que se manifesta com recorrência. O problema das pessoas que têm a ferida é que a lesão no rosto é facilmente vista, pode causar nojo, constrangimento e desconforto – sem falar na dor e mal estar provocados por sintomas característicos da infecção.

Para evitar que progrida, o mais recomendado é atitudes naturais e remédios caseiros que impeçam a progressão.

Quem possui herpes labial também pode ter sido contaminado pelo tipo 2 da doença, a herpes genital, a qual é transmitida pela relação sexual desprotegida. A diferença dos sintomas é que a genital é mais grave e pode apresentar intenso ardor, febre, dificuldade em urinar e, se não for tratada adequadamente, pode espalhar a infecção para outras regiões do corpo. Saiba mais sobre como funciona no texto sobre herpes genital.

Transmissão da herpes na boca

De acordo com dados da Organização Mundial da Saúde, cerca de 80% dos casos de herpes labial são causados pelo vírus zoster tipo 1, e 20% pelo vírus tipo 2. Estima-se que mais de 90% da população mundial tenha sido contaminado pela herpes simples.  São mais de 3,7 bilhões de pessoas com menos de 50 anos infectadas, sendo que 50% das crianças contraem o vírus antes dos 12 anos de idade.

A transmissão do vírus (que é o mesmo da catapora) acontece ainda na infância por meio do contato com objetos ou pessoas contaminadas. Uma pessoa pode ser contaminada com o vírus da herpes ao:

  • Colocar objetos contaminados na boca;
  • Beijar pessoas contaminadas e com lesões da herpes aparente;
  • Manter relações sexuais desprotegida ;
  • Manter sexo oral com pessoas contaminadas e que estão com lesões visíveis;
  • Compartilhar objetos de higiene como escova-de-dente ou talheres.

O tempo de incubação do vírus é de 3 a 7 dias, de forma que a pessoa pode demorar este tempo médio para apresentar os sintomas após ter entrado em contato com a causa da contaminação.

Depois que a infecção primária desaparece tem-se a sensação de cura, quando na verdade, o vírus ficou alojado nos gânglios da boca. Sempre que há uma baixa do sistema imunológico devido à doenças, outras infecções ou má alimentação as lesões voltam a aparecer.

causas da herpes labial

Causas do Herpes Labial

Quem tem a infecção uma vez, nunca mais consegue se livrar do vírus, acontece que ele se manifesta somente quando o sistema de imunidade está baixo. O que pode acontecer na presença dos seguintes fatores:

  • Exposição ao sol de forma intensa,
  • Imunidade do organismo baixa,
  • Estresse,
  • Cansaço físico,
  • Cansaço mental,
  • Doença do sistema imune,
  • Durante tratamentos com antibióticos,
  • Vigência do período menstrual.

Após a infecção primária (primeira manifestação da doença) o vírus tende a retornar de 4 a 6 vezes num período de um ano. O aparecimento das bolhas começa a ser cada vez menor na medida que o tempo passa. Após os 36 anos, os surtos de herpes labial tendem a diminuir consideravelmente.

Herpes labial tem cura?

A herpes labial não tem cura. Na maior parte dos casos as infecções desaparecem sozinhas, sem necessidade de tratamento específico. No entanto, quem está com o vírus ativo (lesões aparentes) tem a recomendação para tomar medidas que possam acelerar a cicatrização e fortalecer o sistema imunológico.

De modo geral, a transmissão da herpes segue o seguinte processo de cicatrização natural:

  • Primeira fase: aparecem aftas na boca e prurido. Pode haver ardência, coceira e dor nos lábios, nariz e queixo;
  • Segunda fase: aparecimento das bolhas que podem vir com pus esbranquiçado ou amarelado. Ela seca após alguns dias;
  • Terceira fase: acontece a ulceração, ou seja, feridas na boca que podem sangrar e doer. Caso até aqui não tenha certeza do diagnóstico da herpes é recomendado consultar a opinião por um médico;
  • Quarta fase: forma-se crostas nas feridas dando sinal de que o corpo está realizando o processo de cicatrização das inflamações. Recomenda-se não encostar e nem coçar, somente realizar o tratamento com receitas naturais e pomadas anti-inflamatórias;
    fases da herpes labial
  • Quinta fase: aqui acontece a cicatrização completa, na qual as feridas começam a desaparecer por completo e as aftas no céu da boca que podem até acometer as laringes aliviam.

O processo de cicatrização natural da herpes pode ser acelerado caso a pessoa adote algumas receitas naturais e medidas de higiene. Algumas coisas podem, por exemplo, atrapalhar a cura como o uso de base para tentar disfarçar as lesões visíveis.

Tratamento natural

tratamento natural para cabar com a herpesO tratamento do herpes labial depende da situação em que ele está. Mesmo com o uso de antivirais às vezes a doença se manifesta novamente no organismo.

Uma pessoa que já foi diagnosticada uma vez tem o dobro de chances de contrair novamente o vírus, seja por resquícios virais na corrente sanguínea ou pelo sistema imunológico debilitado.

A maioria das pessoas que são diagnosticadas com herpes recebem a recomendação médica de manter o tratamento somente por meio de remédios naturais. Afinal, o uso recorrente de antivirais é perigoso para a saúde da pessoa tornando-a mais propícia à infecção de outras doenças.

Nesse casos recomenda uma alimentação equilibrada, que faça bastante uso de vitamina C (veja como suplementar), fortalecimento do sistema imunológico, se proteger do sol, uso recorrente de protetor solar, chás especiais de sálvia, alecrim, alho ou outros. Somente pelo fato de temperar a comida diferente é possível sentir a doença estabilizar e evitar que ela progrida, podendo ter até problemas no cérebro – quando em estágios muito avançados.

Hoje há livros especializados, como o ebook Protocolo Definitivo para Acabar com a Herpes que por meio de manuais ensinam o passo a passo de como identificar e tratar o herpes rapidamente e aliviar os sintomas desse vírus comum, com uso de remédios caseiros e mudança de atitudes faz com que se possa ter herpes e manter a qualidade de vida lá em cima.

O livro hoje é considerado um dos principais mecanismos no auxílio do tratamento do herpes labial, assim como os outros tipos da doença. Afinal, ensina um passo a passo completo do que é preciso fazer para se livrar dos sintomas e prevenir que ela não apareça mais, por práticas simples e caseiras.

tratamento para herpes labial

As principais dicas que também são possíveis de serem encontradas como recomendações no livro digital são:

  • Evitar uma rotina estressante;
  • Não ficar exposto ao frio;
  • Evitar exposição solar;
  • Evitar alimentos industrializados;
  • Usar soro fisiológico uma a duas vezes por dia para aliviar a ardência e limpar a região;
  • Manter-se hidratado e bem nutrido;
  • Evitar o compartilhamento de objetos de higiene pessoal, como alicates, escova de dente, roupas íntimas, comidas e outros.

<< Clique aqui para acessar livro digital com manual completo para tratamento natural da herpes>>

Remédios para Herpes Labial

O herpes na boca pode pedir o uso de medicamentos antivirais (veja os principais) para minimização das lesões da herpes, principalmente as bolhas pequenas e feridas. Os principais nomes comerciais se referem às pomadas. São eles:

As pomadas antivirais devem ser aplicada por 5 vezes ao dia durante 7 dias. Enquanto os sintomas da herpes labial aparecerem é preciso tomar outras atitudes como, por exemplo, manter uma boa saúde bucal, evitar o compartilhamento de objetos, não encostar no lábio de outras pessoas, secar sempre com toalhas descartáveis.

Para o uso correto da pomada é preciso antes lavar bem as mãos e nunca aplicar a pomada novamente no local sem antes ter lavado os dedos novamente. Isso poderá infectar a pomada e minimizar os potenciais de tratamento do medicamento.

remédio para herpes labial

O que não fazer?

Caso esteja com a lesão ativa não é recomendado:

  • Passar base
  • Utilizar cremes hidratantes
  • Utilizar pomadas que não sejam antivirais
  • Manter rotinas estressantes
  • Compartilhar objetos com outras pessoas
  • Coçar ou cutucar as bolhas (podem deixar cicatrizes)

Para mais recomendações confira a palavra do Dr. Drauzio Varella sobre o tratamento da herpes labial:

Quem tem herpes labial também pode ter genital?

Quem tem herpes labial significa que foi infectado pelo vírus tipo 1, considerado um herpes simples. Já quem tem o herpes genital (tipo 2) pode apresentar sintomas mais agressivos, como febre, dores no corpo além das lesões características da doença nos órgãos sexuais.

Essa infecção causada pelo vírus do herpes é considerada uma doença sexualmente transmissível, causada pelo compartilhamento de secreções durante a relação sexual. Clique aqui para saber mais sobre. 

Recomendados para você:


Ajude a melhor ainda mais o site, avalie:

1 Star2 Stars3 Stars4 Stars5 Stars (28 votes, average: 4,04 out of 5)
Loading...