Os ansiolíticos são medicamentos que tem a capacidade de inibir a sensação de tensão e ansiedade. Estas drogas também entram nas classes dos tranquilizantes e antidepressivos. A maioria das medicações são substâncias orais vendidas sob prescrição médica para pessoas que tenham sido diagnosticadas com transtornos de ansiedade, síndromes, depressão insônia recorrente ou descontrole do estresse.

Os remédios das classes dos ansiolíticos estão entre as fórmulas mais encontradas no uso clandestino – quando acontece sem a prescrição médica recomendada. A auto-medicação geralmente decorre de pessoas que procuram relaxamento, sono fácil ou em surtos depressivos.

remédio para ansioltico

Como os ansiolíticos funcionam? Efeitos

Entre os principais efeitos dos ansiolíticos está a capacidade deles de destruir a lipe – área do sistema nervoso central que dá a sensação de estresse, alerta sobre perigos e causa tensão. Quando o caso é de dores terapêuticas (como em pós-cirúrgicos, por exemplo), produzem um estado de profundo relaxamento.

Todos os benzodiazepínicos (classe dos remédios para ansiedade) estimulam áreas do cérebro que servem como sinais de alerta para o organismo exercendo um efeito contrário a a sensação de ansiedade, mas sim de calma.

Por tanto, os principais efeitos destes remédios são:

  • Diminuição da ansiedade
  • Indução do sono
  • Relaxamento muscular
  • Redução do estado de alerta
  • Estado de calma
  • Falta de emoções

Sintomas de ansiedade e principais causas dos transtornos

A ansiedade é caracterizada por um estado mental de quanto a pessoa está em profundo desconforto, angustiada ou então quando pensa somente no futuro e fica paralisada ou com medo. Esta situação emocional pode ser desencadeada por milhares de situações. Ela não deve ser motivo de preocupação quando acontecer em momentos pontuais, mas sim se tornar-se uma barreira para a qualidade de vida do sujeito.

É comum que a sensação de ansiedade esteja relacionada a sensações negativas ou então ameaçadoras. Ela é uma sensação normal, mas que pode também ser reposta ao stress ou configure um estado psiquiátrico debilitado.

Os principais sintomas, de acordo com o diagnóstico médico e psicológico, são :

  • Pânico
  • Fobia
  • Transtorno obssessivo-compulsivo
  • Estresse pós traumático
  • Ansiedade generalizada
  • Impedimento de realizar algo
  • Tristeza profunda
  • Irritabilidade
  • Insônia
  • Cansaço profundo
  • Estado de alerta
  • Sensação de sufocamento
  • Pensamentos suicidas
  • Falta de estímulo, sem vontade

Veja aqui a lista completa.

As causas da ansiedade são discutidas para além do nível médico. Ele se configura hoje como um dos principais males do mundo moderno. Cerca de 33% da população mundial sofre de algum tipo de transtorno de ansiedade, sendo que os brasileiros são os primeiros da lista. Os dados foram divulgados pela Organização Mundial da Saúde.

O diagnóstico deste mal se configuram entre a terceira causa dos afastamentos profissionais no Brasil e  gera gastos que somam mais de R$ 200 milhões anuais em pagamentos de auxílios no Instituto Nascional do Seguro Social (INSS) para apoiar estes trabalhadores que ficam desempregados ou debilitados emocionalmente para voltar ao mercado.

Entre os sociólogos, os estudos colocam a culpa no rimo acelerado das cidades e a consequências das novas tecnologias. Nestas reflexões, com tantas propagandas, incentivos e estratégias para o alcance da felicidade o indivíduo fica perdido nas opção que realmente o satisfazem e na impossibilidade de chegar na perfeição absoluta estimulado por um sistema altamente competitivo desenvolve transtornos de depressão e ansiedade.

Entre os médicos, psicológos e psiquiatras as causas levam em consideração principalmente aspectos do estilo de vida do sujeito, muitos deles dos quais estão envolvidos nos padrões da sociedade moderna confira as principais causas:

  • Pagar as contas, endividamento ou problemas financeiros
  • Problemas no trabalho ou falta de estímulo profissional (saiba como aliviar a rotina)
  • Cuidar dos filhos e problemas matrimoniais (relacionamento ou casamento)
  • Tarefas domésticas ou sobrecarga de tarefas
  • Preocupações com as aparências e padrões de beleza
  • Agendas atarefadas ou necessidade de pontualidade
  • Pessoas altamente requisitadas socialmente ou dificuldades de socialização
  • Planejamento de atividades ou incapacidade de alcançar objetivos
  • Problemas de ordem hormonal, como tireóide e recaptação de seratonina (também causadores da depressão)

Os tipos de ansiedade, suas diferenças e que ansiolítico tomar para cada caso

Existem mais de um tipo de ansiedade, algumas delas se caracterizam mais como síndromes e outras com crises (que acontecem em situações pontuais). Em cada caso é recomendado um tipo de ansiolítico diferente, que ajude a tratar o mais próximo da necessidade pontual do paciente.

Transtorno de ansiedade generalizada (TAG)

O transtorno de ansiedade generalizada é uma doença em que a ansiedade e tensão acompanha a vida do indivíduo em todos os momentos, afetando continuamente e desgastando-o psiquiatricamente. Em muitos casos o indivíduo nem mesmo consegue encontrar o motivo de suas preocupações e medos que o levam a este estado de irritação.

Os principais sintomas da ansiedade tipo TAG são as dificuldades para dormir, dificuldade de concentração, medos irracionais e de coisas simples, alterações no humor, transpiração excessiva, problemas gástricos e falta de ar.

O principal remédio indicado para esta situação é o Bupopriona, Amitriptilina ou o Fluoxetina.

ansiedade generalização

Síndrome do Pânico

A Síndrome do Pânico é um sintoma em que a ansiedade e tensão aparecem em formas de crises em que a pessoa não consegue se controlar, fica apavorada, com medo, pode perder os sentidos e ficar paralisado por pelo menos 10 minutos. Algumas pessoas não conseguem sair de casa, tem manias de perseguição e restringem sua vida social por conta deste problema.

Os remédios para ansiedade mais comuns neste caso são o Gardenal e a Fluoxetina, dependendo do estado do paciente ainda podem ser colocados remédios que sejam mais relaxantes somente para ser tomados nos momentos de surtos.

sindrome do panico

Estresse pós traumático

Esta situação é a que configura surtos de ansiedade em pessoas que vivenciaram situações traumáticas ou altamente angustiantes como sequestros, perda de um filho ou familiar, guerras, desastres naturais, acidentes graves, estupro e situações de alta violência e adrenalina.

As lembras que o acompanham sobre este episódio o fazem ficar em desespero e por isso precisam de substâncias tranquilizantes ansiolíticas. Nestes casos geralmente são utilizados de forma descontínua.

transtorno por estresse

Transtorno obesessivo compulsivo (TOC)

O TOC ou é caracterizado por pensamentos intrusivos e compulsões mentais. Nestes casos o comportamento da pessoa fica alterado e são excessivos de forma a atrapalhar a vida social do indivíduo e o colocar em uma situação de alerta contínua. Pessoas que sofrem deste mal precisam tomar remédios ansiolíticos todos os dias.

remédio para ansiedade

Efeitos colaterais do ansiolítico

remédio para ansiedade efeitos colateraisO consumo indevido de remédios para ansiedade criou-se um estado de alerta entre os médicos e instituições de saúde. A dimensão do consumo é alarmante principalmente por conta dos efeitos colaterais destas drogas, que podem ser muito agressivos. No último levantamento feito pelo CEBRID,  entre dez pessoas uma utiliza ansiolíticos regularmente e começa desde os 12 anos.

O risco de morte para quem faz uso destas substâncias aumenta em 1,86 vezes de acordo com um estudo publicado pelo American Journaul of Publich Health,  o que contraria e muito as fáceis prescrições médicas – que as vezes com um incentivo da indústria farmacêutica receitam a fórmula antes de tentar tratamento com opções naturais e mudanças de hábitos.

Os efeitos colaterais comuns mais encontrados nos remédios para ansiedade são:

  • Sonolência
  • Tontura
  • Confusão mental
  • Excessiva sudoração
  • Náuseas
  • Fraqueza
  • Perda de massa muscular
  • Mudança do paladar ou falta de fome
  • Choro frequente
  • Delírio
  • Falta de libido
  • Lentidão nos reflexos
  • Desorientação
  • Intoxicação
  • Insônia

Este tipo de remédio, como agem diretamente no sistema nervoso central e também tem ação antidepressiva acabam por causar dependência química. Principalmente nos casos das drogras psiquiátricas utilizadas para prevenir surtos depressivos ou alucinógenos.

Remédios mais usados

Entre os mais utilizados são os diazepam, Lorazepan e o clordiazepóxido. Estas são as fórmulas que tem os efeitos colaterais menos agressivos para o fígado. Hoje o Rivotril é considerado o remédio mais vendido no país, estando no segundo lugar da lista dos mais vendidos da Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária).

  • Lorazepam
  • Bupropiona (também usado para controlar vícios)
  • Gardenal
  • Rivotril
  • Amitroptilina
  • Fluoxetina
  • Bromazepam
  • Clorazepato

Remédios que o efeito dura de 8 a 24 horas:

  • Bromazepam

Ansiolíticos que duram mais de 24 horas

  • Clorazepato dipotássico.
  • Clordiazepóxido.
  • Clordiazepóxido + piridoxina.

Em casos de surtos mais sérios pode ser recomendado drogas injetáveis – essas só podem ser encontradas nos hospitais. Confira aqui todos os nomes.

ansiolítico nomes

Contraindicações

Entre as principais contraindicações dos remédios ansiolíticos está a não utilização por mulheres grávidas, crianças abaixo de 12 anos, lactantes (pois a substância pode passar pelo leite) e pessoas que tem problemas hepáticos ou renais devem fazer o uso de uma dose diferenciada ou praticar técnicas mais naturais de controle da ansiedade e depressão sem o uso de medicamentos. Veja aqui algumas técnicas.