Amitriptilina – Bula, efeitos colaterais, indicações

O Cloridrato de Amitriptilina é um antidepressivo tricíclico com funções ansiolítica (controle da ansiedade) e calmante. Ele regula as substâncias em desequilíbrio do cérebro, portanto, serve para o tratamento da depressão, enurese noturna (urinar enquanto dorme), enxaqueca, cefaleia e casos de ansiedade generalizada.

Medicamentos com funções calmantes e antidepressiva costumam ter uma série de condições, contraindicações severas e efeitos colaterais que merecem a atenção. Aqui, você confere se as suas condições médicas fazem necessário o uso da amitriptilina.

Este medicamento possui algumas reações adversas quando consumido em doses contínuas, se tomar não interrompa tratamento deste medicamento por achar que já está curado. O mecanismo de ação é contínuo ou até que o seu médico dispense o seu uso. Fique atento também sobre as interações medicamentosas que também pode ocorrer, informe ao seu médico remédios que você já usa uma vez que ele estiver na sua prescrição médica.

Indicações – Pra que serve Amitriptilina

O principal uso da amitriptilina é para o tratamento da depressão, mas pode ser utilizada em outros casos como enxaqueca.

  1. Tratamento preventivo da enxaqueca;
  2. Enurese noturna;
  3. Depressão;
  4. Ansiedade generalizada;
  5. Tratamento antidepressivo da esquizofrenia.

A Amitriptilina é um medicamento que só pode ser utilizado sob prescrição de um especialista. A sua compra é permitida somente por meio de receita médica. Não use esse medicamento sem recomendação, isso pode trazer severas consequências para a sua saúde.

O tratamento não é feito sem a orientação de seu médico, isso porque ele tem uma lista de contraindicações em geral, além do tratamento este ser feito para depressão em questão e suas variantes. A amitriptilina pode ser consumida em dose diária ou na hora que acordar, tudo depende da recomendação médica.

Contraindicações

[sociallocker id=892][/sociallocker] .
.
.
amitriptilina destaqueNão são todas as pessoas que podem fazer uso desse medicamento, mesmo que contenham todos os sintomas que pedem a administração da substância. Pessoas que se enquadram nos casos abaixo devem pesquisar orientação médica para saber que outro medicamento pode substituir a Amitriptilina:

  • Pacientes que mostraram hipersensibilidade à amitriptilina;
  • Quem faz uso de monoaminoxidase;
  • Pessoas que usam cisaprida;
  • Pacientes que estão em fase de recuperação pós infarto do miocárdio.

Alguns outros pacientes também estão na faixa de risco, pois algumas condições como dificuldades hepáticas podem tornar o uso da substância arriscado. Para confirmar se poderá ou não utilizar o medicamento será sempre necessário consultar o médico ou cirurgião-dentista.

A amitriptilina deve ser recomendada sob observação e cautela em pacientes:

  • Que tem glaucoma;
  • Que tem pressão intraocular aumentada;
  • Pacientes com função renal comprometida;
  • Pacientes com função hepática comprometida;
  • Pessoas com histórico de convulsão;
  • Quem tem doenças cardiovasculares;
  • Pessoas com doenças endócrinas;
  • Quem tem alergia a ácido acetilsalicílico.

Componente antidepressivo da esquizofrenia, os sintomas psicóticos podem ser agravados.

Não use amitriptilina se você tiver usado um inibidor da MAO como, por exemplo, o isocarboxazida e rasagilina nos últimos 14 dias. É importante informar ao médico, também, seu histórico de saúde e dizer se já usou outro antidepressivo. Mesmo esse remédio sendo um antidepressivo, algumas pessoas com idade inferior a 25 anos tomaram o remédio e tiveram pensamentos sobre suicídio.

Já pessoas com sintomas depressivos devem saber que a utilização dos medicamentos não inibem o pensamento suicida, somente servem para acalmar, relaxar as situações. A questão psicoterápica deve continuar ou ser tratada com o auxilio de um especialista da área psiquiátrica.

Durante o tratamento o paciente não deve dirigir veículos ou operar máquinas, porque estará com a capacidade de atenção comprometida. O medicamento é forte e com sua dose diária ao seu corpo ele pode ter seus efeitos acentuados, levando até mesmo a alguns efeitos colaterais como aumento de apetite e outros.

Esse remédio não é indicado para crianças menores de 12 anos de idade.

Composição

O princípio ativo da amitriptilina é justamente o nome que leva o remédio. No entanto, também são acrescentadas outras substancias ao medicamento antes de ser comercializado.

  • Cloridrato de amitriptilina;
  • Excipientes: amido, ácido esteárico, celulose microcristalina, copovidona, corante laca amarelo quinolina, corante laca amarelo crepúsculo, dióxido de silício, dióxido de titânio, estearato de magnésio, fosfato de cálcio básico di-hidratado, lactose monoidratada, hipromelose, macrogol;
  • Corante amarelo tartrazina.

Como funciona

O cloridrato de amitriptilina age no sistema nervoso central com propriedades sedativas e na produção de serotonina (hormônio que causa sensação de felicidade). Os resultados são antidepressivos e sensação de relaxamento. Alguns pacientes podem notar a falta de emoção.

Quanto tempo leva para fazer efeito

Os primeiros efeitos do medicamento podem acontecer dentro de três ou quatro dias ou podem demorar até trinta dias para que se note eficácia.

Em alguns casos os benefícios só surgirão depois de 4 semana, nesse caso prossiga com as orientações prescritas, sem alterar as dosagens e informe o seu médico caso os sintomas não tenham melhorado depois de 4 semanas ou de um mês do inicio do tratamento.

Reduções das doses

Observou-se nos casos de pacientes que estão em processo de redução das doses sintomas transitórios de irritabilidade, inquietação, distúrbios do sono e dos sonhos. Esses efeitos aparecem geralmente entre duas semanas após a alteração da dosagem.

Como tomar – Posologia

A recomendação inicial é de que os pacientes ingiram doses pequenas sempre à noite antes do jantar ou ao deitar. A medida do tempo ficará ao critério do médico o aumento da substância, que geralmente, é de 75 mg no início do tratamento e pode ser aumentada até no máximo 150 mg diárias.

Quando você tiver a dosagem alterada, faça a administração do medicamento sempre no jantar ou antes de deitar, assim o efeito sedativo acontece em momentos que não possam ser desagradáveis demais ou dificultar atividades cotidianas.

Para pacientes hospitalizados a dosagem varia de 100 mg a 200 mg por dia, de acordo com o necessário. São poucos os pacientes que chegam a precisar de 300 mg diárias.

Adolescentes e idosos não devem ultrapassar os 50 mg. Podem ser feitas em dose única ou duas vezes ao dia, de preferência durante a noite ao deitar para dormir.

Para tratar enurese noturno em crianças, é recomendado 25 mg a 50 mg. Os efeitos podem ser sentidos logo nas primeiras utilizações.

Amitriptilina para crianças

Esse medicamento pode ser recomendado para crianças, principalmente por conta da enurese noturna. Apesar de constar na bula uma medicação para resolver a urina na cama, sempre consulte um médico para saber se não há outras formas de solucionar o problema antes de iniciar com a medicação.

Amitriptilina vicia?

Como ele é um medicamento com função sedativa e antidrepressiva pode ser viciante. Funciona como um sistema de recompensa ao organismo da mesma forma que ocorre com drogas psicoativas, por isso é sempre preciso regular as doses conforme orientação e sob observação.

Pessoas que estão no fim do tratamento ou fazem variações da dosagem têm grandes chances de sofrer com crises de abstinência.

Quem toma esse remédio pode dirigir?

Não. A amitriptilina altera a capacidade de atenção da pessoa, por tanto quem faz uso dessa substância deve evitar dirigir ou operar máquinas.

Esse remédio é muito forte, por isso tome muito cuidado e converse com seu médico para saber se é preciso mesmo tomá-lo.

Amitriptilina Engorda?

Pelo contrário, esse medicamento pode causar o emagrecimento. Se você está tratando a depressão é preciso ficar atendo a situação de emagrecimento, pois em muitos casos é possível desenvolver anorexia ou distúrbios alimentares. Além de consultar um médico, também deve frequentar uma nutricionista, afinal, a desnutrição também é um dos fatores que dificulta o tratamento da depressão.

Apesar de o emagrecimento ser mais comum, o ganho de peso está entre um dos efeitos colaterais do medicamento. Acontece que tudo vai depender da resposta que o organismo dá ao remédio, por tanto, uma das reações é o inchaço devido alterações no sistema linfático.

Se você consome ou conhece alguém que faz uso do cloridrato de amitriptilina tenha muita atenção na alimentação.

Os efeitos colaterais da Amitriptilina

Os efeitos são gradativos e bastante fortes, por isso é necessário tomar o remédio conforme indicação médica, nunca tome mais ou menos do que o recomendado pelo seu médico. Siga corretamente as instruções, assim menores são as chances de sofrer com alguma consequência do medicamento.

Infelizmente são vários os efeitos colaterais. Alguns são mais comuns como ganho de peso, perda de apetite sexual, queda de cabelo, olhos e boca secos, intestino preso, alterações do eletrocardiograma, arritmias cardíacas, entre outros. Realmente são muitos os efeitos e você pode se assustar, mas se já faz um acompanhamento médico e ele já conhece seu histórico de saúde, não se preocupe se ele indicar amitriptilina.

Existem também alguns efeitos colaterais secundários, nesse caso você precisa ficar atento e informar seu médico assim que acontecer, como:

  1. Dormência ou fraqueza repentina,
  2. Dor de cabeça súbita,
  3. Problema de visão fala,
  4. Confusão,
  5. Boca seca,
  6. Desequilíbrio,
  7. Prisão de ventre;
  8. Sensação de que você vai desmaiar,
  9. Alucinações,
  10. Movimentos musculares inquietos.

Esses efeitos podem assustar bastante, se está tomando ou vai começar a tomar é bom ficar de olho, pois qualquer coisa pode ser indício da necessidade de parar com o tratamento.

A amitriptilina trata a depressão, mas é preciso estar atento para que o medicamento seja mais benéfico do que maléfico ao organismo. Em caso de dúvidas, leia Amitriptilina bula, entenda como funciona uma dose no organismo, como ela age na atividade antidepressiva em geral, quais são os seus efeitos e muito mais.

Amitriptilina para enxaqueca

A amitriptilina não se recomenda para casos isolados de enxaqueca, somente quando estão associados a outros problemas de saúde, como a depressão, stress excessivo e ansiedade.

Cuidados

Medicamentos com efeito no sistema nervoso central precisam ter o consumo muito regrado. Ele pode aumentar alguns sintomas indesejados (como a cefaléia, salvas em raras exceções), mas isso não é motivo para alterar a dosagem. Não utilize esse medicamento sem conhecimento dos efeitos colaterais e em caso de dúvida procure o seu médico. Não interrompa a duração do tratamento sem orientação.

Onde encontrar e preço

Esse é um remédio relativamente barato, ele custa em média 10 reais uma caixa com 30 comprimidos, por esse motivo muitas pessoas preferem usar esse medicamento para tratar a depressão que outros. Ele é muito mais barato se comparado a outros medicamentos.

Nas farmácias a substância pode ser comercializada com o nome de Amytril ou Limbitrol.

Como armazenar

Mantenha esse medicamento longe do alcance de crianças, protegido da luz, umidade e em temperatura ambiente (15°C a 30°C).

Ficou alguma dúvida, então confira a bula completa profissional disponibilizada pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) aqui. 

A depressão é uma doença silenciosa e difícil de compreender, se você acha que tem os sintomas dessa doença lembre-se que a melhor coisa a fazer é procurar um profissional qualificado para relatar o que está sentindo. Ele com certeza saberá todos os passos para te ajudar da forma mais efetiva possível.

Nunca tome um medicamento sem o conhecimento do seu médico!

Recomendados para você:


Ajude a melhor ainda mais o site, avalie:

1 Star2 Stars3 Stars4 Stars5 Stars (318 votes, average: 4,45 out of 5)
Loading...

2 Comments

  1. Michele
    • webgocontent

Leave a Reply