37 é considerado febre?

37 não é febre. De 37,2ºC até 37,8ºC é considerado estado febril (febrícula). Acima disso, os médicos infectologistas consideram que o indivíduo está com febre. Para ter a certeza que a temperatura do corpo não está dentro do padrão indicado, recomenda-se a aferição com termômetro (os eletrônicos são os mais indicados), na axila, na boca ou no reto.

Como você pode notar, a temperatura do corpo para ser considerada febre deve estar acima de 37,8ºC. Um pouco abaixo disso, podemos até sentir alguns desconfortos, mas não há um quadro de febre estabelecido.

Mas, qual é a temperatura ideal?

Segundos os especialistas, a temperatura padrão pode variar entre 36ºC e 37ºC – sofrendo mudanças de acordo com o horário do dia (mais baixa pela manhã e mais alta no final da tarde ou à noite). Saiba mais sobre como tratar a febre37 é febre

O que fazer se a temperatura estiver acima de 37,8ºC?

Se a temperatura estiver indicando febre, o correto é procurar um médico, para que ele possa identificar as causas. Vale lembrar que a febre não é uma doença, e sim um sintoma desencadeado por outros problemas que o organismo enfrenta.

A automedicação pode ser perigosa, afinal, ela não será capaz de combater o problema enfrentado, apenas uma de suas consequências (neste caso, a febre). Agora, se já há um diagnóstico definido, o tratamento indicado para diminuir a temperatura é o uso de antitérmicos (fique atento: utilize aquele indicado pelo médico, afinal, o organismo pode agir de maneiras diferentes para cada um dos antitérmicos).

Cuidados com a febre

A temperatura elevada do corpo requer uma certa atenção. Adultos saudáveis são capazes de lidar melhor com a febre (ou com o estado febril). Repouso, alguns remédios naturais e os próprios antitérmicos conseguem reverter o quadro.

Porém, adultos com um quadro mais instável, provocado por outras doenças (cardíacas, pulmonares), devem tomar um cuidado maior e logo procurar ajuda de um especialista.

No caso das crianças, a febre deve ser sempre observada com atenção. Se já há um diagnóstico e o problema principal (a doença) já está sendo tratado, recomenda-se observar o bem-estar da criança, antes de oferecer um antitérmico.

Se ela estiver disposta, correndo e brincando, não é necessário. Agora, se há um quadro instável (doenças cardíacas e pulmonares) ou a criança costuma sofrer ataques de convulsão decorrentes da febre alta, recomenda-se o uso do remédio.

Recomendados para você:


Ajude a melhor ainda mais o site, avalie:

1 Star2 Stars3 Stars4 Stars5 Stars (No Ratings Yet)
Loading...

Leave a Reply