Teste do pezinho: saiba porque é importante fazer

Dois dias depois de nascer o bebê já pode fazer o teste do pezinho. É este pequeno exame que vai mostrar para os pais que está tudo bem com o bebê, ou vai ajudar a descobrir precocemente alguns problemas. O teste é tão importante que tem até uma data comemorativa própria definida pelo ministério da Saúde: dia 6 de junho. Feito logo cedo no bebê o teste do pezinho diagnostica diversas doenças, por isso é tão importante.

Fazer teste do pezinho é obrigatório por Lei em todo o Brasil, e detecta doenças metabólicas e infecciosas que quando tratadas a tempo, podem ajudar as crianças a crescerem com menores sequelas – ou até mesmo, nenhuma. O nome é teste do pezinho, mas é bom saber que em alguns casos – raros – pode ser colhido sangue do bracinho do bebê e não do pé. Conheça o teste do pezinho e saiba como é importante fazer. Veja para que ele serve e os efeitos colaterais do procedimento.

São seis doenças detectadas gratuitamente pelo SUS com o exame, que é feito em todo país há mais de 25 anos nas maternidades públicas. Se o exame for feito em uma maternidade particular, ainda detecta outras quatro doenças a mais. Para os pais esta é uma informação importante, já que sabendo disso e tendo condições, o casal pode fazer o teste na unidade que preferir.

Por que o teste do pezinho deve ser feito entre dois e seis dias de idade?

Nas primeiras 48 horas, o bebê não tem um organismo todo livre ‘das influencias maternas’, e o resultado do exame pode ser influenciado pelo metabolismo da mamãe. Por isso é preciso esperar dois dias depois de nascer para então faze o teste do pezinho.

Os especialistas dizem que estes dois dias são essenciais para estabelecer um funcionamento normal no organismo do bebê, assim, com ele funcionando sozinho inteiramente é possível detectar as principais doenças.

Para o caso de bebês que nasceram prematuros, é preciso fazer o teste e depois de 30 dias fazer novamente, para confirmar os resultados ou ver se houve alguma alteração.

Como o teste do pezinho é feito?

Com uma agulha fininha e uma pontadinha quase indolor, é recolhido uma amostra de sangue do calcanhar do bebê.

O local escolhido costuma ser o pezinho, mais precisamente o calcanhar, por causa do grande fluxo de sangue na região, cheia de vasos sanguíneos. O resultado costuma ficar pronto em menos de 30 dias, mas este é o prazo normal passado pelos laboratórios. Veja abaixo como o teste do pezinho é feito no vídeo abaixo:

Tão importante quanto fazer o teste, é buscar os resultados, de nada vale fazer o exame e não saber o que ele mostra depois. O exame é quase indolor, mas como os bebês ainda estão começando a sentir as sensações fora do útero, o choro ainda assusta muitas mães, que até evitam fazer teste por acreditarem que é ‘muito doloroso’ ao pequenino.

Um jeito de aliviar a dor que tem dado certo é segurar o bebê na posição canguru durante o exame. Se os bebês já estiverem nesta posição em contato com o corpo da mãe por alguns minutos antes, a tendência é chorarem menos.

Quais as doenças diagnosticadas na versão pública e gratuita do teste?

  • Fibrosecística: é incurável, mas tratável, ocasiona o aumento da viscosidade das secreções, ataca pulmões e pâncreas.
  • Anemia falciforme e hemoglobinopatias: pode causar anemia devido à má formação da hemoglobina que não consegue processar o ferro corretamente no organismo. É tratável, mas incurável.
  • Fenilcetonúria: ocorre quando o corpo não consegue metabolizar a fenilalanina, e causa deficiência mental quando ocorre o acumulo da fenilalanina no organismo.
  • Hipotireoidismo congênito: ocorre quando a tiroxina não é produzida suficientemente por causa de deficiências na tireoide, compromete o desenvolvimento físico e mental.
  • Hiperplasia adrenal congênita (HAC): acontece quando as duas glândulas suprarrenais não funcionam bem, e assim, não produzem hormônios como cortisol e a aldosterona.
  • Deficiência de biotinidase: ocasiona deficiência da enzima biotinidase, e impede o correto processamento dos alimentos no organismo.

Dentre estas doenças, poucas são incuráveis, todas são tratáveis, e é possível levar uma vida normal na maioria dos casos, desde que o exame seja feito e o tratamento comece assim que possível. Por esse motivo e teste deve ser feito o quanto antes.

Quando o diagnostico não é feito corretamente, algumas destas doenças podem levar a morte do bebê ainda nos primeiros meses de vida, ou resultar em doenças mentais com sequelas por toda a vida.

Vale a pena fazer o teste que não demora mais do que um minuto, e pode salvar a vida do seu bebê.

Recomendados para você:


Ajude a melhor ainda mais o site, avalie:

1 Star2 Stars3 Stars4 Stars5 Stars (No Ratings Yet)
Loading...

Leave a Reply