Pré-menopausa – Entenda como ela pode te afetar e como combatê-la

A pré-menopausa é o período que antecede a menopausa propriamente dita, ou seja, é a fase de transição entre a fertilidade e a infertilidade. O corpo da mulher começa a se preparar para ser não-reprodutivo.

Esse é um problema que acontece por conta da redução da produção de hormônios sexuais pelo organismo, provocando sintomas que são bastante semelhantes ao da menopausa, porém em menor escala.

Quem pode ter pré-menopausa

Mulheres entre 35 a 48 anos. Não há uma idade específica para que esse problema surja, porque cada organismo é diferente. Quem teve sua primeira menstruação muito cedo talvez enfrente a pré-menopausa por volta dos 35 anos.

Já as mulheres que menstruaram mais tarde, já na adolescência, podem ter a pré-menopausa na faixa dos 40 anos. Tudo depende de cada mulher e organismo.

Evolução para a menopausa

Como a pré-menopausa é uma fase de transição, muitas mulheres se perguntam em quanto tempo ela evolui para a menopausa. Neste caso, também depende do organismo de cada mulher.

De modo geral, a menopausa acontece por volta dos 48 anos de idade. Portanto, a pré-menopausa pode durar por volta de 10 anos, com intensificação dos sintomas conforme for chegando ao fim do período reprodutivo.

Sintomas da pré-menopausa

A pré-menopausa, que também é conhecida como climatério, produz alguns sintomas e sinais simples de serem identificados pelas mulheres, entre eles:

  • Diminuição do ciclo menstrual. Geralmente, as mulheres têm ciclo de 28 dias e durante a pré-menopausa passa a 26 ou menos;
  • Maior espaçamento entre as menstruações, o que é facilmente percebido quando a mulher tem ciclo menstrual regular;
  • Irregularidade no fluxo menstrual, podendo ocorrer de forma abundante ou reduzida, dependendo de cada organismo;
  • Irritabilidade e insônia, especialmente perto de datas correspondentes ao período fértil e ao da menstruação;
  • Diminuição da libido/desejo sexual;
  • Dificuldade para engravidar. Mulheres que estão em seu período reprodutivo têm chance de 25% de engravidar em seis meses. Já as que estão na pré-menopausa têm 20%, no máximo.

Diagnóstico da pré-menopausa

Somente um profissional especializado, como o ginecologista, pode fazer o diagnóstico da pré-menopausa. Por isso, ao notar que tem os principais sintomas consulte seu médico para ter certeza que realmente está nesse período de transição.

Como esse é um problema que gera sintomas bastante parecidos aos de outras doenças ginecológicas, a realização de exames é sempre indicada para saber ao certo o que a paciente possui.

O diagnóstico costuma ser feito por meio da análise dos resultados de exame de sangue, especificamente dos níveis de FSH. Se estiverem altos, é sinal que a mulher já entrou na pré-menopausa.

Tratamento da pré-menopausa

Normalmente a pré-menopausa não exige um tratamento médico, a não ser que a mulher sinta muito incômodo, a ponto de atrapalhar sua rotina ou causar desconfortos frequentes.

Em casos assim, o ginecologista pode recomendar o uso de anticoncepcional ou do DIU Mirena, que proporciona uma regulagem hormonal e da menstruação, além de evitar a gravidez, obtendo esses benefícios até a instalação definitiva da menopausa.

Antes de investir em um desses métodos de tratamento sempre consulte um ginecologista, que indicará qual é o mais adequado. Evite a automedicação, para não sofrer efeitos colaterais ou então correr o risco de agravar os sintomas da pré-menopausa.

Tratamentos naturais para a pré-menopausa

Para quem está nesse período e quer adotar métodos alternativos para tratar ou aliviar os sintomas da pré-menopausa é simples: basta investir em produtos naturais!

O grande diferencial deles é que têm risco nulo ou bastante reduzido de provocar efeitos colaterais, além de serem muito eficazes para controlar sintomas e garantir melhor qualidade de vida. Confira, a seguir, quais são esses produtos:

  • Erva de São Cristóvão: famosa por amenizar sintomas associados à pré-menopausa, além de ter propriedades analgésicas e anti-inflamatórias. A erva também regula o ciclo menstrual. Para utilizá-la, basta fazer um chá e ingeri-lo periodicamente. Ferva uma xícara de água, coloque uma colher de chá da erva e aguarde 5 minutos. Coe e beba assim que estiver pronto.
  • Linhaça: também alivia sintomas da pré-menopausa porque tem um fitosterol que possui ação semelhante ao do estrogênio, promovendo uma regulagem hormonal, ainda que em menor escala. É possível consumir a linhaça em sementes ou triturada, seja em saladas, bolos, pães ou com frutas.
  • Suplemento natural alimentar de magnésio e cromo, que atuam diretamente no controle dos sintomas da pré-menopausa. Ao fazer uso desse tipo de produto siga sempre a recomendação do fabricante, para consumir a quantidade igual dos nutrientes e evitar sobrecarregar o organismo.


O Conteúdo Foi Útil? Deixe seu Voto!

1 Star2 Stars3 Stars4 Stars5 Stars (No Ratings Yet)
Loading...

Leave a Reply