Litotripsia Extracorpórea – O que é, Como é feita, Preço do procedimento

A Litotripsia Extracorpórea é um procedimento usado para quebrar os cálculos renais nas vias urinárias. Esse método é denominado ” Técnica de Cirurgia Aberta de Cálculos Renais”, considerado um grande avanço na medicina, já que é menos invasivo.

Antigamente, a retirada de cálculos renais era feita somente com incisões pela via uretral, agora, o problema é resolvido com a emissão de ondas sonoras sobre os cálculos, que promovem a sua ruptura.

Litotripsia Extracorpórea

Mas, o que eles são? Os cálculos renais são pequenas pedras formadas por minerais e sais ácidos que se juntam à urina. Quando essas pedras formam-se e ficam na passagem do trato urinário, podem provocar dores insuportáveis para a pessoa.

Causas dos cálculos renais

Estima-se que mais de 10% da população brasileira sofre com cálculos renais (pedra nos rins). Alguns especialistas afirmam que o problema pode estar relacionado com a desidratação, por isso, no verão, os casos aumentam.

Mas, existem outras possíveis causas, confira:

  • Pressão alta;
  • Homens são mais predispostos a ter pedras nos rins;Litotripsia Extracorpórea procedimento
  • Ingestão de muito sal;
  • Obesidade;
  • Genética;
  • Consumo de muitos alimentos protéicos;
  • Ingestão exagerada de cálcio.

Os rins funcionam como filtros do sangue. Em alguns casos, eles podem segurar alguns resquícios, como minerais e cálcio, que não foram dissolvidos pelos líquidos no corpo, dessa forma, juntam-se e formam as pedras.

Por isso, é importante que o organismo humano esteja hidratado para conseguir diluir essas moléculas na urina, especialmente no verão, em que perdemos muito líquido por meio do suor.

Sintomas

Não é mentira que as dores promovidas pelos cálculos renais são intensas e extremamente desconfortáveis e, em alguns casos, incapacitantes, já que impedem a pessoa de realizar algumas tarefas.

A dor começa na região da lombar e vai migrando para outras áreas, como o baixo ventre. Outros sintomas são:

  • Presença de sangue na urina;
  • Mal estar devido às dores intensas na lombar e próxima aos rins;
  • Enjoos e vômitos;
  • Vontade freqüente de urinar;
  • Infecção urinária.

Quando a pessoa acometida tem as chamadas “crises”, ela precisa ser levada ao pronto socorro devido à intensidade da dor.

Como é feito o procedimento com a Litotripsia Extracorpórea?

A Litotripsia Extracorpórea pode ser realizada em ambulatório, com sedação analgesia ou anestesia peridural. O corpo do paciente é estrategicamente posicionado em decúbito dorsal e ventral, para que o cálculo renal seja facilmente localizado.

É pela ultrassonografia e pela técnica de imagem fluoroscopia que é possível que o cálculo renal seja posicionado para receber as ondas de choque. É nesse momento que são lançadas as ondas que irão quebrar as pedras em pedaços menores, facilitando a sua eliminação pela urina.

Mesmo em ambulatório, o paciente que passa por esse procedimento é monitorado por cerca de uma hora, depois que estiver bem, poderá retornar para casa e deve seguir as recomendações médicas de repouso e de ingestão de muita água.

Em alguns casos, são recomendados analgésicos ou antibióticos.

O procedimento de Litotripsia Extracorpórea, geralmente, demora 1 hora, podendo causar alguns desconfortos ao paciente.

Contra indicações da Litotripsia Extracorpórea

Não são todos os pacientes que podem realizar o procedimento, mas é importante que o médico faça a avaliação necessária. Aqueles que estão restritos ao procedimento são:

  • Mulheres grávidas;
  • Portadores de pressão alta não controlada;
  • Pacientes que possuem algum órgão danificado;
  • Portadores de infecção urinária;
  • Obesidade excessiva.

Riscos do procedimento

Embora os riscos sejam raros, eles existem, sendo:

  • Sangue na urina após o procedimento – na maioria dos casos, ele desaparece naturalmente, entretanto, se a quantidade for muito grande e com a presença de coágulos, é preciso consultar um médico;
  • Em alguns casos, a quebra dos cálculos renais pode não acontecer e necessitar de mais uma sessão do procedimento;
  • Podem ocorrer dores na lombar, durante a eliminação dos cálculos pela urina;
  • Hematomas no local da aplicação;
  • Infecção – caso um dos pedaços do cálculo ficar obstruindo a passagem da uretra, isso pode desencadear febre e calafrios, que devem ser comunicados, imediatamente, ao médico, pois são sinais de bactérias instaladas na região.

Preço da Litotripsia Extracorpórea

Alguns planos de saúde cobrem o procedimento da Litotripsia Extracorpórea, entretanto, nota-se, pelas reclamações dos pacientes, que há dificuldades na aprovação e na liberação, isso porque trata-se de um procedimento que chega a custar mais de R$2.500 reais.

Em alguns casos, os pacientes entraram com ação judicial para ter seu direito garantido pelos planos de saúde.

O SUS (Sistema Único de Saúde) também disponibiliza a Litotripsia Extracorpórea, entretanto, a fila de espera é muito grande.

Recomendados para você:


O Conteúdo Foi Útil? Deixe seu Voto!

1 Star2 Stars3 Stars4 Stars5 Stars (No Ratings Yet)
Loading...

Leave a Reply