Linfoma: O que é? Sintomas e tratamento

Ser diagnosticado com linfoma pode ser algo assustador, pois muitas pessoas se deixam levar por casos de pacientes aleatórios, ao invés de se concentrarem no que a patologia significa. Caracterizado como um câncer que afeta os linfócitos, o linfoma pode ser desenvolvido nas ínguas que ficam na axila, virilha, pescoço, estômago, intestino e pele – onde a partir disso são formados caroços doloridos.

O linfoma se divide em dois tipos, o chamado Hodgkin (que é pouco frequente) e o Não-Hodgkin. A diferença entre os tipos existe apenas na forma das células, por isso que o diagnóstico dessa patologia e, inclusive o tipo, deve ser feito pelo médico especialista (patologista), que analisa características através da biópsia.

Esse tipo de enfermidade pode ser diagnóstica por exames, como o de sangue e a biópsia ao tecido, ambos solicitados por médicos. Veja mais detalhes no texto.

O que é Linfoma?

O linfoma é caracterizado como um câncer que afeta diretamente os linfócitos – células que protegem o organismo contra doenças e infecções – e se desenvolve a partir das ínguas que se encontram por todo o corpo, mas precisamente sobre a região da virilha, pescoço, estômago, axila, pele, intestino e também, pescoço.

Com o seu desenvolvimento, é comum que o linfoma forme caroços diante das regiões citadas antes, que por sinal não apenas incomodam esteticamente, mas também provocam dores em diferentes intensidades. Esses caroços podem ser vistos a olho nu (alguns), por isso algumas pessoas costumam confundi-los com furúnculos ou pelos encravados, e deixam de procurar um médico de confiança.

Dessa forma, é preciso entender que existem diferenças entre enfermidades ao qual são tidas como simples e doenças patológicas que precisam de diagnóstico rápido para que seja elevada a chance de tratamento e principalmente, de cura. Por essa razão que se mostra necessário descobrir quais são os sintomas que o linfoma promove, para que ao senti-los, possa procurar por ajuda de qualidade.

Mas antes de entender quais são esses sintomas é preciso compreender que há dois tipos de linfomas, que são chamados pelos médicos como Não-Hodgkin e o Hodgkin, que a princípio não possuem tantas diferenças, pois ambos os tipos se desenvolvem de forma semelhante, exceto por um detalhe ou outro que são particulares de cada um, como a diferença na forma das células e a frequência de casos registrados de cada um – onde o “Não-Hodgkin” se torna mais comum.

Os principais sintomas do Linfoma

Como dito antes, os caroços que surgem no corpo por conta do linfoma podem confundir as pessoas e diante disso, muitos deixam de procurar a opinião de um médico especialista por achar que se trata de um furúnculo, pelos encravados e entre outros. Por conta disso, para não haver erros e prolongam o diagnóstico – o que é um risco para a saúde – é imprescindível se atentar aos outros sintomas.

No caso, não são sintomas muito específicos de apenas uma patologia, mas se a pessoa perceber que além dos caroços doloridos, está com outros sintomas que são comuns no desenvolvimento do linfoma, é recomendado buscar por auxílio médico – assim será encaminhado para fazer exames de sangue ou uma biópsia.

Confira abaixo alguns dos principais sintomas quando se desenvolve o linfoma:

  • Febre constante;
  • Suor noturno;
  • Cansaço;
  • Coceira;
  • Mal-estar;
  • Suor noturno;
  • Perda de apetite;
  • Emagrecimento sem causa aparente
  • Ínguas inchadas (provocando o surgimento de caroços).
  • Caroços perto da clavícula, na axila, no abdômen ou na virilha;
  • Tosse;
  • Falta de ar;
  • Dor no tórax;

Principais tratamentos e prevenção do Linfoma

Infelizmente não existe um sistema de prevenção recomendado por médicos ao qual seja cem por cento eficaz e sim, alguns “conselhos” que a princípio podem ajudar a manter o corpo mais saudável e então evitar o crescimento das células doenças, como o caso de manter uma alimentação equilibrada e mais saudável.

Essa alimentação precisa ser rica em nutrientes, que podem ser obtidos através de verduras e frutas. Além disso, passa a ser interessante ter outros hábitos que são considerados saudáveis, como a prática de atividades físicas, vitaminas que reforçam as defesas do sistema imunológico ou outros que os médicos indicam.

Para o tratamento é preciso consultar um hematologista ou oncologista, pois os cuidados com o linfoma dependem muito do estádio que ele se encontra e até mesmo da região que fora afetada, idade e estado geral do paciente. Contudo, há tratamentos que se tornam mais comuns entre os pacientes diagnosticados com a patologia, como a quimioterapia, radioterapia ou transplante de medula.

Se observar algum dos sintomas do linfoma, não deixe de consultar um médico.



O Conteúdo Foi Útil? Deixe seu Voto!

1 Star2 Stars3 Stars4 Stars5 Stars (No Ratings Yet)
Loading...

Leave a Reply