Quais as vantagens, desvantagens e efeitos colaterais do DIU?

O DIU é um método contraceptivo fixado no útero desenvolvido pelo médico alemão Ernst Gräfenberg. Tem formato de “T” e pode ser de plástico revestido com cobre e prata ou hormonal.

O DIU de cobre dificulta o desenvolvimento dos espermatozóides e dura até 10 anos. Já o DIU hormonal libera o hormônio levonorgestrel, inibindo a ovulação. A duração do DIU com ação hormonal é de até 5 anos. Apresenta maior eficiência quando inserido quando a mulher já está menstruada. Outro tipo de DIU é o de progesterona.

A eficácia do DIU é de 99%. Uma das suas vantagens é não ter o esquecimento próprio das pílulas anticoncepcionais. Outro benefício do DIU é ser um método de longa duração. O DIU é comercializado em farmácias, mas sua colocação é no consultório ginecológico. O custo da colocação é elevado, mas, a rede pública de saúde oferece o contraceptivo. Conheça aqui as vantagens, desvantagens e efeito colaterais do DIU.

diu contraceptivo

Como funciona?

Já dissemos que existem dois três tipos de DIU. O DIU de cobre, também chamado de DIU Multiload é revestido por cobre ou por bário. O DIU hormonal, também chamado de DIU Mirena tem o hormônio levonorgestrel.

O dispositivo intra-uterino libera leucócitos e prostaglandinas, substâncias que tornam o útero um ambiente hostil aos espermatozóides. Pode ser usado como contraceptivo de emergência, desde que colocado em até 5 dias após a relação sexual.

Ambos são colocados na cavidade uterina e têm hastes tão finas que é difícil vê-las. Os dois são reversíveis e a diferença entre o DIU de cobre e o DIU hormonal é sua atuação. O primeiro não tem hormônios, atrapalhando a ovulação por meio do cobre. O DIU hormonal age formando uma barreira hormonal no muco uterino. Essa barreira impede a chegada dos espermatozóides. Uma particularidade sobre o DIU hormonal é que ele pode ser indicado para tratamento de endometriose e miomas. Já a ação do DIU de progesterona é por conta da liberação desse hormônio.

DIU como funciona

O dispositivo pode sair do útero. É raro, mas ele pode parar na cavidade abdominal. A mulher que usa DIU deve ser submetida à ultrassons semestrais para detectar a posição. Caso seja constatada qualquer anormalidade, o DIU pode ser retirado e o médico indicar outro método contraceptivo.

Como é colocado?

A colocação do DIU é realizada pelo ginecologista. O procedimento não costuma ser dolorido, mas tudo depende da sensibilidade de cada paciente. Mulheres submetidas ao parto normal costumam apresentar maior sensibilidade.

Pode ser em qualquer fase da menstruação, porém, sua maior eficiência é durante os 12 primeiros dias do ciclo, quando o útero está dilatado. O profissional pede exames como ultrassom transvaginal e outros para avaliar condições clínicas e presença de gravidez e doenças. O procedimento dura entre 15 e 30 minutos e a paciente recebe anestesia local.

O colo uterino é higienizado com um antisséptico. O ginecologista mede a profundidade e direção do útero. A abertura do canal vaginal é feita com um instrumento chamado especulo. É com ele que o ginecologista coloca o aplicador que leva o DIU ao útero. A mulher precisa esperar 7 dias para ter relações sexuais. A retirada também é realizada pelo ginecologista.

Problemas uterinos são uma das contra-indicações do DIU. Já os efeitos colaterais do DIU são cólicas e aumento do fluxo menstrual nos primeiros meses. O risco de ganho de peso relacionado ao dispositivo intra-uterino é semelhante às pílulas. Essa possível reação depende do organismo. Caso apresente ganho de peso usando DIU, mesmo com alimentação adequada e exercícios, deve-se procurar o ginecologista.

Quanto custa

O preço do DIU está entre R$70 a R$100. Já o valor médio da colocação é R$600. O SUS oferece colocação do DIU. Desde o dia 13 de março de 2017, as maternidades públicas farão o procedimento também após o parto e aborto. Para isso, a mulher deve procurar maternidade, hospital público ou posto de saúde. Essa iniciativa do Sistema Único de Saúde é popularizar o dispositivo intra-uterino. Mesmo sendo utilizado por 170 milhões de mulheres, muitas ainda evitam o DIU.

dispositivo intra uterino

Vantagens e desvantagens

Todos os métodos anticoncepcionais têm pontos positivos e negativos. Contudo, tais aspectos também passam pela subjetividade. Algumas mulheres podem não sentir os benefícios relatados por outras. Com o dispositivo intra-uterino não é diferente. Conheça as vantagens e desvantagens do DIU:

Vantagens

  • Sem esquecimentos;
  • Longa duração e reversível;
  • Mais eficaz que pílulas;
  • Indicado para mulheres que não se adaptam ao estrogênio;
  • Pode ser colocado durante a amamentação;
  • Não interfere na vida sexual.

Desvantagens

  • Cólicas fortes, principalmente com o DIU de cobre;
  • Aumento do fluxo após os primeiros meses;
  • Sangramentos fora da menstruação.

Sua intenção de usar esse contraceptivo aumentou ou diminuiu após conhecer as vantagens, desvantagens e efeitos colaterais do DIU? Queremos saber sua opinião.


O Conteúdo Foi Útil? Deixe seu Voto!

1 Star2 Stars3 Stars4 Stars5 Stars (1 votes, average: 1,00 out of 5)
Loading...

Leave a Reply