Dengue – Tudo o que é preciso saber sobre a doença!

A dengue é uma doença viral transmitida pelo mosquito Aedes aegypti, considerada epidemia no Brasil e com grande proliferação em regiões de clima tropical e subtropical por conta da facilidade de procriação do inseto fêmea.

A estimativa, segundo boletim epidemiológico divulgado pelo Ministério da Saúde, é de que anualmente no Brasil 1,4 milhões de pessoas são infectadas pelo vírus, sendo que em 2015 mais de 700 mortas foram confirmadas devido a infecção – número recorde. A melhor forma de se precaver é realizando a prevenção contra o mosquito, que também é o transmissor de outras doenças virais como a Febre Chikunguya, Zika Vírus e a Febre Amarela.

Em nosso país a doença foi identificada pela primeira vez em 1986. Os sintomas podem ocorrer dentro de 3 a 6 dias após a picada do mosquito, por isso é sempre bom estar atento a qualquer um dos sintomas que alertam para a dengue. Confira aqui tudo o que é preciso saber sobre esta doença.

Dengue

Principais sintomas da dengue

Os sintomas da dengue em fase inicial podem ser facilmente confundidos com gripe. É comum que as suspeitas sejam levantadas somente quando a infecção já tomou proporções mais graves no organismo, levando em consideração vômitos recorrentes, fortes dores de cabeças e as famosas manchas vermelhas que caracterizam a doença.

Dengue-Febre

Os principais sinais que ajudam no diagnóstico da doença são:

  • Febre alta com início repentino;
  • Fortes dores de cabeça;
  • Dor atrás dos olhos, ficando pior com a movimentação destes;
  • Perda da vontade de comer e do sentido degustativo;
  • Tonturas e cansaço extremo;
  • Manchas semelhantes a do sarampo;
  • Náuseas e vômitos;
  • Moleza e fraqueza no corpo;
  • Dores nos ossos e articulações;
  • Dificuldades respiratórias.

No entanto, é possível variações nestas sensações. No caso da dengue hemorrágica, por exemplo, logo depois dos sintomas iniciais de dores de cabeça, cansaço extremo já é suficiente para que aconteça um choque de circulação no sangue capaz de levar a óbito. Confira aqui a lista completa de sintomas da dengue. 

Sintomas da febre hemorrágica

Os dois tipos de dengue mais comuns são a dengue clássica e a dengue hemorrágica. Os sintomas iniciais são geralmente os mesmos, porém a dengue hemorrágica tem características específicas após o fim da febre e o quadro clínico se acentua rapidamente, podendo levar a morte em até 24 horas. Esses são os principais sintomas da dengue hemorrágica:

  • Dores fortes e contínuas na região do abdômen
  • Vômitos ininterruptos
  • A pele fica pálida, úmida e fria.
  • Sangramento na gengiva e nas cavidades nasais.
  • Agitação e confusão mental
  • Sede demasiada e boca ressecada
  • Perda de consciência e alucinações.Por isso é preciso procurar um médico o quanto antes após a identificação de algum desses sintomas, na questão dengue o quanto antes agir, maiores são as chances de curado vírus.

A dengue é dividida em 4 tipos, a DEN-1, DEN-2, DEN-3, DEN-4, sendo quatro vírus diferentes da doença, é impossível contrair o mesmo vírus duas vezes, como por exemplo: se você tiver a dengue tipo 1, é impossível que esse tipo seja contraído novamente, só o tipo 2, tipo 3 e tipo 4.

A infecção de cada variação do vírus é chamada de sorotipos 1 a 4. Cada vez que se pega um novo tipo de dengue, a doença volta mais forte e com mais danos no corpo, com possibilidade de deixar sequelas cognitivas e físicas.

Síndrome do choque da dengue

A doença é caracterizada com potencial grave porque tem chances de desencadear a síndrome do choque da dengue. O vírus causa uma alteração na pressão arterial (uma espécie de choque circulatório) que pode afetar o funcionamento cardíaco a ponto de levar à morte.

Quando o paciente sob suspeita de dengue tem fortes dores nas articulações, tem cansaço extremo seguido de inquietação e profunda palidez é motivo para preocupação e se encaminhar para o posto de saúde mais próximo, estes são os sintomas de que a dengue está afetando o funcionamento interno dos órgãos do paciente.

Dengue-Hemorragia

Como a dengue é transmitida

A dengue é transmitida pelo mosquito fêmea do gênero aedes aegypti e não é contagiosa, ou seja, não é transmitida de pessoa para pessoa. Acontece que o mosquito fêmea deposita os ovos em água parada.

No momento que os ovos se transformam em larvas a mãe irá buscar sangue humano e de animais para sustentar os filhotes, nisso, ela pode se alimentar de indivíduos que já estão infectados com a dengue. Os vírus vão se proliferar nas glândulas salivares do mosquito que, por sua vez, irá os transmiti-los para as larvas. Todos os mosquitos que portam o vírus da dengue que picarem pessoas num período de 10 a 14 dias poderão contaminar novas pessoas.

Dessa forma existirá milhares de mosquitos que portam o vírus da dengue e que, ao picar pessoas, irão realizar a contaminação massiva. Por tanto, o aedes aegypti não se configura como o causador da doença e sim o disseminador do contagio.

Como a condição de sobrevivência destes insetos é em locais de temperatura entre 30°C a 32°C os paises subtropicais e tropicais são os que tem maiores problemas de saúde que envolvem a doença. Abaixo dos 16°C a possibilidade de transmissão é muito baixa, pois os ovos das fêmeas só conseguem se transformar em larvas em locais quentes e úmidos.

Mesmo assim, os embriões conseguem sobreviver por mais de uma ano de seca e ser transportados por longas distâncias grudados em recipientes. Isso faz com que seja muito difícil erradicar o mosquito transmissor da doença, o que resta é controlar os locais para evitar focos de dengue próximos à centros populosos.

ciclo da dengue

A dengue só está presente no Brasil?

A dengue não é um problema epidemiológico somente do Brasil, como de todos os países de clima subtropical ou tropical. Ela é transmitida em escala glocal e é uma preocupação da organização mundial da saúde. Acredita-se que o mosquito aedes aegypti não seja natural daqui, mas que tenha vindo juntamente com os navios negreiros. O primerio caso da doença foi registrado em 1685 em Recipe (PE). Poucos anos depois, em 1692 a dengue provocou a morte de 2 mil pessoas na Bahia.

Outros surtos apareceram desde então, até que em 1846 foi registrado o maior surto de dengue no rio de Janeiro, São Paulo e Salvador. De lá para cá os índices foram variando, principalmente na época do calor, até que na década de 2010 foi criado a vacinação.

Confira o índice de epidemia revelados pelo Ministério da Saúde em 2015:

epidemia de dengue no brasil grafico

Como identificar um mosquito da dengue?

O mosquito da dengue mede menos de um centímetro. A única coisa que o difere de um inseto comum é que suas pernas possuem listas brancas, assim cono no corpo. Os momentos do dia em que mais aparece é nas primeiras horas da manhã e no fim da tarde.

larvas do mosquito da dengueA picada do inseto não provoca nenhum desconforto, somente coceira para os que tem algum tipo de alergia a insetos.

Como fazer o diagnóstico

Em caso de suspeita de dengue deve-se recorrer ao centro de saúde mais rápido possível para realizar o exame físico para diagnosticar a presença do vírus. O tratamento deverá acontecer logo em seguida para erradicar os possíveis problemas.

O período de incubação do inseto varia de 3 a 15 dias, sendo o momento mais comum de 5 a 6 dias para o aparecimento dos sinais de alarme da infecção pelo vírus.

Tratamento da dengue – Como é feito?

Não existe um tratamento específico para a dengue, por isso o controle dos sintomas é feito com remédios especiais como antinflamatórios e antivirais. Durante o procedimento de cura se aconselha muito o descanso e hidratação constante. Em casos mais graves é possível internar para receber hidratação endovenosa.

Medicamentos antitérmicos podem ser utilizados para ajudar a aliviar as febres altas características da doença. Alguns dos remédios mais receitados são o paracetamol e ibuprofeno, no entanto não é indicado que ninguém com sinal de alerta para dengue faça uso de automedicação, para evitar efeitos colaterais indesejados que piorem a condição do paciente.

Existe vacina?

A vacina da dengue, também chamada de Dengvaxia, já existe. Ela realiza a imunização de pessoas dos nove aos 45 anos de idade.

São 3 doses de vacina que precisam ser respeitadas para que a imunização seja completa. O intervalo entre cada dose de vacinação é de 6 meses.As pessoas que já foram infectadas pelo vírus tem preferência para a vacinação.

Os postos de saúde de todos os estados, principalmente os estados endêmicos como o norte do país e centro-oeste.

vacina da dengue como tomar

Mulheres grávidas não devem tomar a vacina pois dentro da vacina tem o vírus vivo cujo os estudos ainda não revelam quais seriam os possíveis malefícios para o bebê. Confira aqui quais os cuidados que as grávidas precisam ter em relação à dengue. 

Como prevenir

Apesar de já existir vacinação disponível para a dengue, ela não imuniza o indivíduo contra os outros vírus transmitidos pelo aedes aegypti (saiba aqui como diferenciar os sintomas de cada doença).  Devido a isso é preciso realizar um intenso programa de prevenção, principalmente nas épocas de calor.

Evitar o acúmulo de água em vasos de plantas, pneus, nos banheiros, calhas e demais locais é função de todos os cidadãos. Não se esqueça de fazer a limpeza recorrente da caixa d’ água, lá também é um possível foco de transmissor da dengue.

prevenção do mosquito aedes aegypti

Nos locais em que o acúmulo de água é inevitável deve-se preencher com areia ou então utilizar larvicidas para ajudar a matar as possíveis larvas restantes. Cloro também pode ajudar nesta tarefa, principalmente para quem tem piscina em casa.

A transmissão da dengue e possíveis focos pela cidade podem ser denunciados. Para isso é preciso procurar serviços de saúde próximos à região, conforme orienta a organização mundial da saúde.


O Conteúdo Foi Útil? Deixe seu Voto!

1 Star2 Stars3 Stars4 Stars5 Stars (5 votes, average: 5,00 out of 5)
Loading...