TDAH – Transtorno de Déficit de Atenção e Hiperativismo – Sintomas, Causas e Tratamento

O déficit de atenção é um transtorno mental que normalmente surge na infância, acompanhando o indivíduo para o resto de sua vida. Ele pode ser conhecido como TDAH – que é o transtorno de déficit de atenção e hiperativismo ou DDA – distúrbio do déficit de atenção. Em inglês a sigla pode ter outras variações – ADD, ADHD ou ainda AD/HD.

Hoje em dia ele não é mais considerado uma doença. É um transtorno neurobiológico que atinge algumas partes do cérebro e normalmente está associado a tríade de três sintomas simultâneos – desatenção, hiperatividade e impulsividade. Ao apresentar apenas um deles, a pessoa não necessariamente sofrer com o problema.

Para conhecer mais sobre a doença, saber como ela é diagnosticada, quais os sintomas e possíveis tratamentos, continue a leitura do texto. Vamos trazer informações completas sobre o TDAH.

TDAH – O que é? Quais as causas?

ADHD-Brain

O Transtorno de Déficit de Atenção e Hiperatividade faz com que a criança apresente desatenção, impulsividade e hiperativismo. Sendo algumas características mais marcantes, mas podendo variar ao longo da vida. Por exemplo, na infância ela pode apresentar sintomas claros de falta de atenção e hiperatividade, depois, na adolescência, os sintomas mais aparentes sejam de impulsividade e falta de atenção.

Esse transtorno afeta o cérebro, a região mais prejudicada é a parte frontal e suas ligações com as demais partes do cérebro. Ainda não se sabe exatamente o que causa o TDAH, mas várias pesquisas tem mostrado que normalmente é um problema hereditário. Ou seja, que passa de pais para filhos. Outras pesquisas apontam problemas durante a gravidez como um agravante no aumento da possibilidade da criança desenvolver o déficit de atenção. Até mesmo exposição ao chumbo pode ser uma das causas.

Sintomas

Normalmente o distúrbio do déficit de atenção é percebido logo na infância. Isso porque ao entrar na escola professores sentem uma diferença na criança para as demais. Porém ele pode ser descoberto de forma tardia, na adolescência ou vida adulta. Veja os sintomas separados conforme a faixa etária do paciente:

Infância

Normalmente há a agitação e impulsividade. A criança afeta sua relação com os demais colegas de sua classe por perturbar todo o ambiente escolar. Ela tem mais chances de sofrer acidentes, devido à sua inquietação, são joelhos ralados, pequenos cortes e até mesmo queimaduras. É difícil ter um controle sobre ela, o que faz com que muitas vezes seja isolada das festas e não recebendo convite para outras atividades. O TDAH pode até mesmo aumentar a sua agressividade.

Também é notado uma queda no rendimento escolar. A criança é desatenta e não consegue acompanhar e absorver todo o aprendizado. Ela sente dificuldade em fazer suas tarefas, sofre com a desorganização e se distrai facilmente com outras coisas.

tdah - déficit de atenção e hiperatividade

Adolescência

Ao amadurecer um pouco o paciente deixa de ser tão agitado devido à queda da atividade motora. Então ele não precisará estar em constante movimento e fazer tanta bagunça como durante sua infância, porém podem ser notado outros sintomas. Para eles é difícil manter a atenção principalmente na leitura, eles não conseguem se organizar ou fazer um planejamento. Ele não consegue controlar seus impulsos e a autoestima pode vir a ser abalada.

Ele está mais propenso a se colocar em situações de riscos, principalmente quando não recebe o tratamento adequado durante a infância. Acontece então o agravamento do problema. Alguns exemplos são: prática se esportes perigosos, abuso de álcool e drogas ilícitas, direção irresponsável no trânsito. O adolescente pode até mesmo apresentar ansiedade e depressão.

Vida Adulta

Pelo menos metade das crianças com TDAH levam os sintomas até a vida adulta. Normalmente já adaptaram os sintomas à sua realidade e necessidades. Eles começam a fazer o uso de agendas, separam um tempo maior para cumprir seus prazos, colam post-it na sua mesa de escritório, etc. Porém, se ainda não tratado, é comum que esses pacientes se envolvam:

  • Abuso e/ou dependência de drogas lícitas ou ilícitas;
  • Impulsividade na vida pessoal e no trabalho;
  • Briga com seus chefes e superiores;
  • Mudança constante de emprego;
  • Acidentes de carro;
  • Procrastinação e mau uso do tempo;
  • Desorganização e Inquietude;
  • Dificuldade em terminar tarefas;
  • Dificuldade de priorização;
  • Inquietude e muito mais.

Cura e Tratamentos

deficit de atençãoPor ser um transtorno e não uma doença o TDAH não tem cura, mas com o avanço da medicina é possível controlar os sintomas e fazer com que o déficit de atenção não se desenvolva. Assim a criança pode ter uma vida normal e saudável. Para isso é preciso o auxílio de psiquiatras, psicólogos e pedagogos. Apenas o tratamento com remédios é insuficiente para os pacientes apresentarem as melhoras propostas.

Existem variações nos tratamentos, mas na maioria das vezes é ministrado o que chamamos de estimulantes, que apesar de seu nome, acalmam os pacientes. O medicamento mais conhecido e indicado para o distúrbio é a Ritalina. Eles melhoram a concertação e diminuem a hiperatividade e impulsividade. Podem, inclusive, melhorar a coordenação motora dos pacientes. Ao seguir as recomendações da bula, é difícil que ocorram efeitos-colaterais e normalmente estão associados a:

  • Perda de apetite;
  • Insônia;
  • Boca seca;
  • Tremores;
  • Taquicardia;
  • Aumento da ansiedade.

O Conteúdo Foi Útil? Deixe seu Voto!

1 Star2 Stars3 Stars4 Stars5 Stars (No Ratings Yet)
Loading...

Leave a Reply