Anemia falciforme – causas, sintomas, como é feito o tratamento

Anemia falciforme é uma doença genética que se caracteriza pela alteração dos glóbulos vermelhos. Eles perdem sua forma normal arredondada, passando a ter um aspecto de foice. Justamente daí vem o nome falciforme, que quer dizer forma de foice.

anemia

Nesta doença, os glóbulos vermelhos morrem mais cedo, levando à anemia, e ainda há a obstrução do fluxo sanguíneo e a menor oxigenação de todos os tecidos do corpo.

Curiosamente, essa é uma doença que tem maior incidência entre negros, mas, também, pode ocorrer em brancos. Anualmente, menos de 150 mil casos são diagnosticados no Brasil. Por isso, esse tipo de anemia é considerado raro.

Causas da anemia falciforme

A doença é causada por uma mutação genética que provoca a má formação dos glóbulos vermelhos. Pessoas que têm anemia falciforme receberam de seu pai e de sua mãe o gene característico dessa condição. Portanto, essa é uma doença genética e hereditária, necessariamente.

Sintomas da anemia falciforme

  • Crises de dor intensa por todo o corpo, especialmente em articulações. Este sintoma é provocado pela baixa oxigenação dos tecidos e pelo bloqueio do fluxo de sangue nas veias, sobretudo, nas mais finas;
  • Fadiga, sensação de mal-estar e tontura;anemia falciforme
  • Palidez ou olhos e pele amarelados;
  • Constante desidratação;
  • Presença de feridas em membros inferiores, especificamente nas pernas;
  • Maior facilidade para contrair infecções;
  • Desenvolvimento de doenças renais, cardiovasculares, pulmonares e neurológicas;
  • Atraso no desenvolvimento do corpo, principalmente na puberdade.

Diagnóstico de anemia falciforme

Existem duas formas de detectar e diagnosticar a doença. Uma delas é por meio de um exame de análise, a eletroforese de hemoglobina. A segunda maneira é verificando a presença de uma substância que somente pessoas que têm anemia falciforme possuem, a hemoglobina S.

Tal hemoglobina é facilmente identificada ao realizar o teste do pezinho, que é comumente feito quando uma criança nasce, podendo identificar a condição já nos primeiros momentos de vida da pessoa.

Ambos os exames são solicitados pelo médico responsável e devem ser feitos em laboratório ou hospitais aptos à análise, para ter um resultado mais assertivo e seguro.

Anemia falciforme é contagiosa?

Esta é uma doença genética, portanto, não é contagiosa. Só é possível contraí-la se a pessoa receber os genes de ambos os pais. Portanto, o contato com pacientes não é perigoso ou que exija medidas especiais de proteção.

Anemia falciforme é hereditária?

Sim, como dito, anteriormente, esta é uma doença genética hereditária. Para desenvolvê-la, a pessoa deve, necessariamente, ter recebido o gene dessa condição de seus pais.

Quando somente um dos pais tem o gene, o filho não chega a desenvolver a anemia, mas apresenta um traço da doença. Na prática, isso significa que a pessoa em questão poderá ter filhos com anemia falciforme.

Anemia falciforme tem cura?

Por ser uma doença genética, a anemia falciforme não tem cura. O que existem são tratamentos paliativos que ajudam a melhorar a qualidade de vida do paciente. O médico responsável saberá analisar o caso e indicar qual a medida mais indicada a ser tomada, para evitar problemas de saúde mais complexos.

Tratamento para anemia falciforme

Como a doença não tem cura, não há um tratamento que ajude a eliminá-la, somente medidas que reduzem ou controlam seus sintomas. Entre elas, destaque para:

  • Uso de analgésicos e narcóticos, para alívio e controlar a dor;
  • Transfusão de sangue, para reduzir eventuais deficiências do organismo;
  • Utilização de vitaminas, com o intuito de repor nutrientes e auxiliar no desenvolvimento do corpo;
  • Quimioterapia, que é realizada para matar células nocivas que se multiplicam rapidamente e prejudicam ainda mais a saúde do paciente;
  • Transplante de medula óssea, feito como tentativa de eliminar a doença do organismo do paciente. Há casos de sucesso, mas conseguir um transplante do tipo é difícil e de alto risco.

Além disso, os pacientes devem realizar acompanhamento frequente junto ao médico, para garantir que seu organismo está em perfeitas condições de hidratação e de oxigenação, evitando crises de dor e a contração de doenças.

Quem tem anemia falciforme, geralmente, realiza consultas regulares com um hematologista, clínico geral e pneumologista. Na fase infantil, acrescenta-se o pediatra a essa lista.

Anemia falciforme: remédios utilizados

Entre os principais medicamentos usados durante o tratamento paliativo da doença estão os analgésicos e os anti-inflamatórios, principalmente para aliviar a dor, que é uma das principais reclamações dos pacientes.

Vale lembrar que é importante não se automedicar. Caso tenha a doença, converse com seu médico, que é a pessoa capaz de indicar um remédio mais eficaz e adequado para o seu caso.

Recomendados para você:


Ajude a melhor ainda mais o site, avalie:

1 Star2 Stars3 Stars4 Stars5 Stars (No Ratings Yet)
Loading...

Leave a Reply